Hierarquia dos príncipes do Inferno – Parte1

No inferno há uma hierarquia Demoníaca, Reis, príncipes, duques…, assim títulos e qualidades. Nem todos os demónios estão alojados no mesmo signo. O problema é que existem tantas classificações como demonólogos. Neste artigo, eu livro-lhe os mais conhecidos. Em todos os momentos, os homens, e especialmente os demonólogos, tentaram criar uma hierarquia Demoníaca.

Continuar a ler “Hierarquia dos príncipes do Inferno – Parte1”

Há um surto crescente de possessão Demoníaca no mundo de hoje

Demónios, posse de espírito, casas assombradas… Este não é o propósito típico do departamento de serviços infantis. Mas quando a mãe de Indiana Latoya Ammons relatou que ela e seus três filhos haviam sido possuídos por demónios, as autoridades locais entraram em investigação. O que eles acharam foi realmente surpreendente. Ao longo das investigações que incluíram questionamentos policiais, visitas hospitalares e avaliações psiquiátricas, várias autoridades confirmaram que havia algo incomum no caso dos Ammons.

Continuar a ler “Há um surto crescente de possessão Demoníaca no mundo de hoje”

Enqui Satya e Anunnaki: propaganda Satanista Nebulosa

A maçã de Adão a tentação tão pequena assim como Nova York é chamada a maçã grande ou a grande sedutora com sua avenida de Babilónia, sua cidade e sua estátua de Lúcifer em seu porto Enqui, Shiva, Ptah, Ptá tantos nomes Lúcifer (O que trás a Luz). O site Loveenki incentiva os visitantes a submeter-se a um ritual de noivado com Enqui. Este ritual (Http://www.loveenki.com/enki/2012/01/ri… IE-A-Enki/) é muito semelhante aos rituais do Satanismo.

Continuar a ler “Enqui Satya e Anunnaki: propaganda Satanista Nebulosa”

Nós somos os descendentes de alienígenas

Jean Sendy, o famoso e altamente respeitado ufologista francês, parecia ter encontrado uma pista bastante interessante…

Qual o achado dele?

Uma simples medida do tempo usado na antiguidade, especialmente pelos hebreus e seu calendário, chamado Helek. Helek significa textualmente “parte” e se escreve: Halakim no plural. Também pode significar “volume” para um livro, como é o caso do Zohar dividido em Helek. O Helek é uma unidade de tempo que corresponde ao milésimo de 1/1080 de uma hora. Este, citado no livro sagrado do judaísmo, o Torá, detém sua estranheza em sua precisão incompreensível. Na passagem onde é evocada, o dia é dividido (como nós) em 24 horas, a cada hora em 1080 Regalim “instantes” (rega no singular) e cada rega em 76 Helek (segundos).

Continuar a ler “Nós somos os descendentes de alienígenas”

Um estudo prevê que, após 2030 Verão atingirá recordes de temperatura

Lembra-se dos meses quentes que tivemos recentemente? Bem, pode em breve ser a norma nos em Portugal e no Mediterrâneo, nos Estados Unidos, no Canadá e em quase toda a Ásia. Ao longo das próximas duas décadas, vai se tornar quase impossível desfrutar de Verões nessas regiões, de acordo com um estudo publicado em Outubro na revista Earth Future.

Continuar a ler “Um estudo prevê que, após 2030 Verão atingirá recordes de temperatura”

Três novas tecnologias para limpar o espaço

Como milhares de detritos estão agora em órbita em torno da terra, a urgência é sentida. O número, bem como a velocidade dos resíduos, tornam cada vez mais ameaças de colisões com outros satélites, mas também com a estação espacial internacional. Enquanto o desenvolvimento de novas tecnologias está em andamento, há muitos desafios. No final de 2018, uma primeira missão de teste de recuperação de detritos foi lançada.

Continuar a ler “Três novas tecnologias para limpar o espaço”

O caso estranho de Claudie Haigneré (anteriormente Andrew-Deshays)

Haigneré será o segundo astronauta da ESA e a primeira mulher na Europa a ficar a bordo da estação espacial internacional.

Nascida no Creusot (França) em 1957, apenas alguns meses antes do lançamento do primeiro Sputnik, ela é agora a única mulher entre os 16 membros do corpo de astronautas europeus.

Continuar a ler “O caso estranho de Claudie Haigneré (anteriormente Andrew-Deshays)”

Mineração no Brasil: tragédias e enormes receitas

Desastre da barragem de mineração no Brasil: habitantes expostos a doenças

Os habitantes da região sudeste do Brasil, afogada por uma corrente de lama após a ruptura da represa de mineração de Brumadinho, estão expostos a alto risco de dengue, YF, doenças infecciosas e transtornos psíquicos, alertou um especialista, duas semanas depois da tragédia.

Com base nos primeiros dados coletados no local e na experiência de desastres semelhantes, pesquisadores da Fundação Brasileira Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicaram um relatório sobre os impactos da saúde dessa tragédia que fez pelo menos 142 Mortos e 194 desaparecidos, de acordo com o último registro oficial provisório.

Eles tinham dito que suas barragens eram seguras:

A parque da cachoeira (Brasil), enterrado no rescaldo da ruptura da barragem de Brumadinho em 26 de janeiro MAURO PIMENTEL/AFPAFP

No Brasil, a raiva e o medo de uma nova catástrofe. A ruptura de uma barragem fez 58 mortos e 305 desapareceram na cidade de Brumadinho. E outra barragem quase cedeu também. 

Já em 5 de novembro de 2015, a barragem de Fundao rompeu. Um tsunami de resíduos submergiu a região, causando a maior catástrofe ambiental do Brasil. A 650 quilómetros de Regencia, no interior das terras brasileiras, no estado de minas gerais, a barragem de Fundao, que continha cerca de 56,6 milhões metros cúbicos de resíduos da mina de ferro operada pela Samarco, rompeu, transbordando uma Segunda barragem de reservatório de água. Como resultado, um tsunami de lama tóxica derramou-se no Rio do Carmo, afluente do Rio doce. O equivalente a 140 petroleiros do tipo Amoco-cadiz enterrou três aldeias em argila, asfixiou o peixe, devastou a fauna, a flora, e carregou em seu caminho cavalos, vacas, carros, levando 19 pessoas. Os corpos, difíceis de identificar, foram encontrados desmembrados a dez quilómetros de distância. Alguns 101 afluentes do Rio doce foram contaminados. Um verdadeiro Apocalipse. 02/06/2019-22:47:15

Vale cortará 10% de sua produção de ferro para eliminar barragens

 

A Vale vai paralisar a operação de cerca de dez barragens no Brasil, com um corte anual de 40 milhões de toneladas em sua produção de minério de ferro para eliminar as estruturas como a que causou a tragédia da última sexta-feira em Minas Gerais, informou nesta terça-feira (29) a companhia. Esse corte representa cerca de 10% da produção anual da Vale, disse o presidente da mineradora,

Continuar a ler “Mineração no Brasil: tragédias e enormes receitas”