Há um surto crescente de possessão Demoníaca no mundo de hoje

Demónios, posse de espírito, casas assombradas… Este não é o propósito típico do departamento de serviços infantis. Mas quando a mãe de Indiana Latoya Ammons relatou que ela e seus três filhos haviam sido possuídos por demónios, as autoridades locais entraram em investigação. O que eles acharam foi realmente surpreendente. Ao longo das investigações que incluíram questionamentos policiais, visitas hospitalares e avaliações psiquiátricas, várias autoridades confirmaram que havia algo incomum no caso dos Ammons.

“Vinte anos, de serviço e nunca ouvi nada assim na minha vida. Eu estava assustado quando entrei no quarto”

Estas são as palavras do Dr. Geoffrey Onyeukwu, o médico de família que avaliou Ammons e seus três filhos. Ele falou com o“Indianapolis Star” sobre seus encontros “bizarros” com os Ammons. A família veio na queixa de “posse de demónios”, que eles diziam envolviam vozes, viam pegadas molhadas em casa onde ninguém tinha caminhado e até mesmo casos de levitação em um ponto. Os Ammons consultaram as igrejas e os clarividentes locais, dizendo que tinha derramado azeite nas mãos e nos pés dos seus filhos com a recomendação de uma igreja.

Na maioria dos casos, qualquer médico provavelmente iria diagnosticar isso como “alucinações” e “delírios”, e isso é exactamente o que Onyeukwu fez-no início. De acordo com um relatório do departamento de serviços infantis, no entanto, a equipa médica no consultório do médico disse que testemunharam uma das crianças sendo levantadas e atiradas contra a parede sem ninguém o tocar. O relatório também inclui muitos contos de mães e filhos afirmando que haviam sido atacados por fantasmas e visitados por espíritos durante a noite. Os dois filhos de Ammons exibiram um comportamento violento, também, emitiam “rosnos tipo animal”, estrangulando-se uns aos outros e dando cabeçadas na avó. O relatório observou que os meninos tinham agido violentamente em público, “mas especialmente com a mãe presente.”

No entanto, o caso atingiu seu ponto de inflexão quando, de acordo com o pessoal hospitalar que aparentemente testemunhou o ato, um dos filhos “caminhou pela parede” e “virou-se e pousou em seus pés.” As crianças foram posteriormente removidas do cuidado de sua mãe. A família depois se mudou para outra casa (e as crianças foram devolvidas à mãe), o dono da suposta casa ‘possuída’ relatou que nenhum outro inquilino havia reclamado. Mas o capitão da polícia Charles Austin, que visitou a família durante as investigações disse ao “Indianapolis Star” jornal local que a experiência o converteu em “um crente” em fantasmas e demónios.

Casos como este sempre existiram e são mal compreendidos, a quem deve recorrer a família? A um Psicanalista, Psiquiatra, a uma Igreja ou um Sacerdote especializado em exorcismo, a  um Vidente, a Feiticeiros ou Bruxas? O facto é que estes fenómenos estão a aumentar, os números são alarmantes.

O Psiquiatra da Ivy League avisa

“Os Demónios possuem realmente cada vez mais pessoas”.

Um psiquiatra educado pela Ivy League está convencido de que há uma crescente epidemia de possessão Demoníaca no mundo de hoje, e que a maioria das pessoas comuns agora reconhecem a realidade sombria desta situação assustadora. O Dr. Richard Gallagher, um graduado da Universidade de Princeton e da Universidade de Yale, diz que apesar de opiniões divergentes dentro da ciência médica dominante, a possessão Demoníaca é real e endémica. Com 25 anos de experiência como psiquiatra privado que elogia tanto as suas posições de ensino tanto na faculdade de medicina de Nova York e na Universidade de Columbia, o Dr. Gallagher acredita que ele tem uma perspectiva única no discernimento entre comportamentos humanos e não Comportamentos humanos, ou satânicos. Ele também é altamente procurado pelos profissionais de tais coisas, nos casos em que uma determinação é feita sobre a eventual necessidade de um exorcismo. Tendo avaliado centenas de casos de possessão Demoníaca possível para este fim, o Dr. Gallagher está certo de que o fenómeno é legítimo e urgente.

Ele insinuou no “The Telegraph (Reino Unido)” numa entrevista recente que os demónios sabem muito bem como enganar os seres humanos, porque eles possuem faculdades cognitivas muito mais avançadas. Eles comummente usam essas “inteligências” mentais para controlar os seres humanos que possuem, o que faz com que muitos deles cometam atrocidades e outros males contra outras pessoas e formas de vida.

“Eles são muito, muito inteligentes”,

disse o Dr. Gallagher sobre os seres que ocupam o Reino demoníaco.

“O nível de inteligência de um anjo caído, como eu os chamo, é muito superior ao ser humano.”

A Igreja Católica Romana está perante uma ascensão brutal em casos de possessão demoníaca

Cristo cura o demoníaco mudo e cego.

O sentimento do Dr. Gallagher é consistente com outros relatórios recentes sobre a crescente demanda de exorcismos na Igreja Católica Romana. O Vaticano organizou um curso de formação no início deste ano para ensinar os sacerdotes exorcistas como lidar com este influxo  de humanos possuídos por demónios.

O Papa Francisco também comentou sobre o fenómeno, explicando aos seus discípulos que Satanás é de fato,

“um ser real” que “percorre a terra para Devorar almas como um leão”

Ele escreveu em Abril que as pessoas não devem supor que o diabo é apenas um mito, uma representação, um símbolo, uma figura de estilo ou uma ideia. Ao fazê-lo, ele diz que está baixando a guarda, tornando-nos todos

“mais vulneráveis”. Francisco também diz que os sacerdotes “não devem hesitar” em tratar os exilados que sofrem de “verdadeiros problemas espirituais”. O ritual do exorcismo, diz ele, é um “Ministério delicado e necessário”, que deve ser empreendido com “grande cuidado e prudência”.

De acordo com dados dos Estados Unidos, o número de sacerdotes treinados para realizar exorcismos aumentou. Cerca de 10 anos atrás, em relação à 50 anos, um aumento de mais de 300%. Este salto dramático não deve ser ignorado, diz o Dr. Gallagher, que embora não seja o único a compartilhar suas opiniões, faz parte de um pequeno número de pessoas que estão dispostas a falar sobre isso profissionalmente.

“Há muitos outros psiquiatras e profissionais de saúde mental que fazem o que eu faço — talvez não na extensão dos meus meios — que parecem relutantes em falar”, diz o Dr. Gallagher.

Isto é o que dá ao meu trabalho uma certa singularidade. Eu tive tanta experiência que estou pronto a falar. Sinto-me obrigado a falar. Acho que devo. Ao mesmo tempo, o Dr. Gallagher adverte que é importante, sem dúvida, determinar se uma pessoa realmente tem um demónio real antes de recomendar que ele ou ela visite um exorcista.

“Há critérios muito rigorosos para determinar o problema da pessoa”, diz ele. “Eu não sou apenas intuição. Eu trato isso de um ponto de vista muito científico. “Três décadas atrás, se eu visse uma página chamada” demónios são reais”, eu teria feito troça,” Oh realmente! “

Depois de trabalhar sete anos em um dos maiores hospitais psiquiátricos do mundo, dezoito anos no departamento psiquiátrico de uma grande prisão estadual, dois anos no maior centro de saúde mental da cidade e mais de onze anos trabalhando nos ER do hospital lidando com a crise psíquica, eu vi coisas incríveis. Depois do que eu vivi nas linhas da frente, não tenho dúvida de que os demónios existem. Eu os vi e falei com eles e eles são muito desagradáveis. As vozes que os esquizofrénicos ouvem não são alucinações como a psiquiatria sustenta. A psiquiatria insiste que se você der a essas chamadas alucinações toda a atenção, como questionar os pacientes sobre sua natureza, você agrava esses pacientes. Ignorando seus pedidos de não interrogar esses pacientes, descobri que as vozes dos esquizofrénicos ouvem padrões bem definidos, previsíveis e destrutivos que são muito diferentes das alucinações comuns. Uma vez que essas “alucinações” se tornavam conscientes de que eu viciava esses pacientes com informações que enfraqueciam essas vozes, eu me tornei uma ameaça e um alvo.

Ficou claro que a psiquiatria insistiu que as alucinações não só estavam conscientes, mas ao mesmo tempo conscientes do que estava acontecendo ao seu redor. Em um caso, um paciente que eu nunca tinha visto antes disse que sua voz o advertiu para ficar longe de mim assim que entrei na sala de emergência. Proporcionar às pessoas o conhecimento da existência desta ameaça e como eles se manifestam em nossas vidas é a última coisa que essas entidades demoníacas desejam. Eles querem que você continue a acreditar que nesta era da ciência, os demónios são fictícios, um retorno maníaco aos dias medievais e pré-históricos.

Contos do inculto

Eles ficam encantados que você ignore as vinte e três ou várias vezes que Jesus mencionou afugentar demónios e ainda mais felizes quando você vê a Bíblia como irrelevante para esta questão. Eles preferem que você acredite que a ciência é Deus e que os demónios não existem. É muito mais fácil para essas entidades maléficas realizar o seu trabalho destrutivo, com discrição, quando a sua existência é negada por milhões de pessoas das quais eles se alimentam. Como uma ténia cuja vítima não tem conhecimento de sua presença, eles não querem que você saiba que eles existem.

Não é uma questão de religião

É uma questão de compreender que os espíritos existem e que os maus espíritos temem o amor e algumas frases do texto bíblico. A informação que mais os incomoda, à qual eles reagem mais fortemente é o a vítima ter consciência de que eles (os demónios) se alimentam dela. Eles drenam e roubam a energia de sua vida. Para fazer isso, eles devem primeiro transformar o seu estado emocional negativo. É apenas a energia emocional negativa que os apoia. Olhe para o estado do mundo de hoje e influência negativa deles na produção de energia emocional negativa torna-se muito claro. Eles não querem nenhuma interferência com sua fonte de alimento. Eles não querem que você tenha uma família ou amigos ou que seja educado sobre como interferir com seus ataques. Eles querem que você fique isolado e sozinho.

Eles odeiam quando você vai à igreja ou leia a Bíblia e tentarão convencê-lo de que essas actividades são chatas e mal sucedidas. Eles fazem isso da maneira menos suspeita, inserindo ideias em sua cabeça e, em seguida, tentando convencê-lo a acreditar e agir com eles, muitas vezes às suas próprias custas. É caminho deles. Estar ciente de que os demónios realmente existem é o primeiro passo para contrariar e eliminar a influência negativa deles em sua vida. Se você olhar para trás em sua vida, você vai ver que quando você entra numa fase negativa a sua energia desaparece. Não há nada que possa fazer. Jamais alguém se pergunta para onde suas reservas de energia se foram. Muitos pacientes esquizofrénicos disseram que podem realmente sentir sua energia sair quando são atacados por suas vozes demoníacas. Apesar da correlação bis-inequívoca entre o aparecimento de vozes e seu desaparecimento de energia, eles não estão autorizados a tornar-se consciente desta ligação.

Quem estão atacando e por quê?

Placa Ouija original

Atacam qualquer um e quem o permite involuntariamente. Eles têm sido conhecidos por entrar em pessoas que experimentam com placas Ouija, EVP, e que jogam com rituais satânico e livros. Vítimas de sérios abusos físicos, emocionais ou sexuais são alvos privilegiados. Eles já estão sensibilizados para se sentirem mal na pele. Casos extremos de ataques são descritos como esquizofrenia aracnóide pela comunidade psiquiátrica, mas todos os dias pessoas comuns como você e eu também são propensos a ataques. Você deve saber que ser atacado não significa que você é insano. Isso não significa que você é mentalmente doente. Não há disfunção cerebral. Dizer o oposto significaria que as vítimas de estupro ou roubo estão sofrendo de doença mental. Eles foram atacados-e você também.

Por que estão drenando a energia das pessoas?

A energia negativa produzida pela emoção negativa é a sua fonte de alimento. Se eles podem levá-lo a gerar sentimentos negativos, é dessa emoção negativa que eles se regalam. Pode soar estranho, mas é absolutamente verdade. É por isso que os filmes de vampiros nos agitam inconscientemente. Essas entidades são vampiros de energia.

Como é que eles fazem isso?

Eles incentivam-no a gerar emoções negativas para o seu consumo, inserindo em sua mente negativa, culpabilizadas, pensamentos assustadores ou agonizantes, em seguida, exortando-o a acreditar e responder a esses pensamentos como se fossem verdadeiros. Eles são astutos e usam engano, e mentiras para manipulá-lo por ouvir ou sentir algo embaraçoso ou temeroso (medo: falsas evidências parecendo reais).

A prova de sua actividade torna-se óbvia para a pessoa média quando um pensamento intrusivo penetra em sua mente, um pensamento tão repugnante que, por conta própria, você nunca teria encontrado tal feiúra e você certamente o fez sem intenção de agir. Você sente intuitivamente que tal pensamento é falso, que não é seu e que não pertence à sua mente. Então pense nisso. Se não é sua intenção levantar tal pensamento, se divirta-se ou aja sobre ele, então onde ele nasceu? Se não é de você e se você não está na sua cabeça, então ele vem de fora de si.

As pessoas são impotentes para lidar com isso?

Cristo cura um demoníaco; um demónio é expulso para o ar

Não. Você não é indefeso contra essas coisas, mas você tem que tirar a cabeça da areia, perceber que eles existem e começar a saber como seu inimigo funciona. Há muitas coisas que você pode fazer para se defender e, finalmente, chegar a um ponto onde você pode viver sua vida sem a sua interferência e ataques. Se as coisas estão constantemente acontecendo de errado em sua vida, há uma alta probabilidade de que você terá sido atacado. A coisa mais importante que eles absolutamente não querem que você saiba é que eles podem invadir sua mente e são pragas de energia que se alimentam de sua energia vital como uma ténia absorve a comida que passa através de seus intestinos. Essas entidades precisam de energia emocional negativa para sobreviver.

Eles vão conseguir quando você supõe que seus implantes de pensamento deles lhe pertencem e são seus verdadeiros pensamentos. Eles vão lhe dizer que eles são os vossos pensamentos. Uma vez que você se tenha tornado consciente deste inimigo parasita e dos jogos que ele joga, você não tem que se envolver em qualquer coisa que não é você e não de você ou de fontes espirituais mais elevadas! Não é uma guerra física. É espiritual, e é tão sério quanto isso. Pode surpreendê-lo saber que estas pragas têm pleno acesso à sua memória. No caso de um paciente, eles se referem a um comportamento de culpa que ela tinha esquecido à anos. Eles podem e vão encontrar os incidentes mais negativos e culpabilizantes que podem encontrar em sua mente e trazê-los para a sua consciência, em seguida, continuam esfregando suas transgressões em seu rosto, até você não se perdoar e continuar a Gerar emoções negativas. Todos os pensamentos negativos que eles inserem em sua mente sobre você, são adaptados para fazer se sentir culpado, irritado, inútil, indefeso e sem esperança. Lembra-se dos tempos em que estava obcecado por transgressões passadas e não conseguia arranjar algo que tivesses feito de errado com a tua mente? “Se eu não tivesse feito isso, teria sido diferente.” “Se ao menos eu pudesse voltar atrás, a vida seria melhor.”

“Se eu tivesse estado lá, não teria acontecido.” será que eles estão trabalhando. Quanto mais eles poderem mantê-lo fora da luta, mais energia negativa você produz e mais você mantém essas pragas. Eles então usam sua própria energia vital contra você para promover conflitos e tumultos e insistir que outros não podem ser confiáveis.

Eles usam sua própria energia vital contra você

Embora todos nós estamos propensos a esses ataques de pensamentos negativos, a maioria de nós não estão cientes do que eles realmente são, de onde eles vêm ou o que acontece com a gente depois de nos termos aparentemente flagelado com nossas transgressões. Não fez nenhum exercício físico que explicasse tanta exaustão. Os mestres do pensamento negativo, Esquizofrénico paranóicos, intuitivamente sabem o que são essas coisas. Eles constantemente relatam que quando as vozes atacam, eles podem sentir sua energia ir embora e estão mentalmente e fisicamente exaustos. Após tais ataques, alguns relataram não ter energia suficiente para mesmo sair da cama. O fenómeno do dreno de energia nestes pacientes é consistente. Os experimentos realizados demonstraram que este dreno não é devido à alta ansiedade causada pelas vozes desagradáveis. É por causa destas pragas da energia (entidades más), vampiros da energia, Demónios, espíritos obscuros que se alimentam da energia negativa que geraram. Este é um roubo sério de sua força vital.

À séculos, que esses pacientes têm dito aos médicos que as vozes que ouvem são muito reais, que são demónios. A psiquiatria continua insistindo que suas vozes são alucinações devido a um desequilíbrio químico no cérebro mas não têm nenhuma evidência disso. Não somente os milhares destes pacientes relatam que as vozes demoníacas que ouvem parecem ser muito reais, a suposição do Psiquiatra é que são as alucinações tapam a cara à nova evidência observável e esmagadora do contrário. O facto de que as vozes que esses pacientes ouvem nem sequer atuam como alucinações “normais” é olhar para os sacerdotes da saúde mental nos olhos, mas que estes se recusam a ver.  Cegos pelos relatos das empresas farmacêuticas e os lucros recolhidos pelas grandes Farmácias, as autoridades sacerdotais fazer suas lojas de torres marfim  firmemente fixadas e continuam a destabilizar essas pobres almas com Tranquilizantes tóxicos que destroem lentamente o sistema nervoso.

Quando olhamos para a pessoa média, ele/ela não vai conhecer nada de tão dramático ou severo como o que os esquizofrénicos fazem com vozes muito claras ordenando-os a fazer coisas soltas e autodestrutivas. A pessoa média experimentaria a auto-culpa persistente e pensamentos e sentimentos de culpa ou ser indigno. Para João e Joana normal, a experiência de ser atacado torna-se clara em situações como: de repente, do nada e alheios a tudo o que você pensava anteriormente, um pensamento penetra em sua mente que é tão terrível que você recua em choque e revolta, como eu poderia mesmo pensar uma coisa dessas? Dizemos-nos.

Todas as células do seu corpo se rebelam contra o pensamento repulsivo

Intuitivamente, você sente que é um estranho, uma intrusão estrangeira, mas sua mente racional não permitirá que você acredite em tal coisa e você simplesmente vai agitá-lo e rejeitá-lo. Quando tais insurreições penetram e invadem vossa consciência, você pode se trancar e se perguntar: “de onde vem isto?” Este é um exemplo claro do que é como ser atacado e ter um pensamento inserido que não lhe pertence. Aja com ele. Muitas vezes é um pensamento de vingança, um comportamento semelhante ao derramamento de gasolina em um incêndio. Como mencionado acima, essas entidades têm acesso total à sua memória, e porque eles fazem, estas inserções de pensamentos negativos são muitas vezes personalizados para rasgar feridas psíquicas passadas e gerar a emoção mais tóxica negativa Possível. Você tem que estar ciente de que praticamente todos os pensamentos negativos sobre si mesmo que vêm em sua mente vêm dessas entidades negativas, a fim de você se sentir mal sobre si mesmo. Todas as coisas ruins que essas entidades negativas lhe dizem sobre si mesmas são mentiras.

Um detalhe: o ódio é um factor de possessão implacável. Elimine todo o ódio, diferenciação. Ame o seu vizinho como a si mesmo e você não será parasitado.

Relatos Papais

João Paulo II fez três exorcismos, reconhece o Vaticano

“Aquele que não reza a Deus reza ao Demónio.” Aliás, o Vaticano reconhece que João Paulo II fez três exorcismos durante o seu pontificado.

O primeiro aconteceu a 27 de Março de 1982. Uma italiana chamada Francesca Fabrizi, então com 22 anos, chegou até ao Papa através de Ottorino Alberto, na altura bispo de Espoleto. A reação dela foi imediata. “Ao vê-lo, começou a gritar e a rebolar-se pelo chão, não se preocupando que o Papa ordenasse ao Diabo que saísse dela”, descreveu Gabriele Amorth, no livro ‘O Último Exorcista’, lançado em Portugal em 2012 pela Paulinas Editora. No entanto, de repente, tudo mudou quando João Paulo II disse a Francesca: “Amanhã, direi a missa por ti.” Nesse momento, a italiana acalmou-se. Um ano depois, visitou o Papa. Nunca mais tinha tido ataques, estava casada e grávida. Na altura, João Paulo II comentou com o cardeal Jacques-Paul Martin, antigo prefeito da Casa Pontifícia: “Nunca tinha visto uma coisa assim. Uma verdadeira cena bíblica.”

O mais famoso exorcismo de João Paulo II aconteceu, porém, a 6 de Setembro de 2000. Foram precisas 10 pessoas para segurar Sabrina, que, mal viu o Papa a entrar na Praça de São Pedro, começou a gritar palavrões e a contorcer-se.  Apesar de a praça estar cheia, João Paulo II notou a presença da rapariga de 19 anos e pediu ao seu secretário, o então bispo Stanislaw Dziwisz, que lha levasse. O Papa e Sabrina encontraram-se numa sala privada ao lado da Basílica de São Pedro. A mulher, que fora arrastada até lá pelos pais, estava em transe. “Os seus olhos eram duas órbitas brancas. Babava-se e tinha a cabeça pendente para trás. Logo que foi levada até junto do Papa começou a gritar e a tremer”, conta Gabriele Amorth. “O Papa fez-lhe um exorcismo nesse lugar. Abençoou-a várias vezes. E, depois, deixou-a ir-se embora.” O processo demorou 30 minutos, durante os quais João Paulo II realizou o chamado exorcismo menor, que não implica a leitura de textos bíblicos. Deu-lhe uma bênção, abraçou-a e Sabrina acalmou-se.

Imagem do filme “O Último exorcismo”.

A possessão da italiana era intensa e resistente. Nessa tarde, Gabriele Amorth, que estava a acompanhá-la no processo semanal de exorcismos, teve de continuar. “O Diabo estava enfurecido por causa do encontro com o Papa e, ao mesmo tempo, sentia-se forte, porque o exorcismo não tinha conseguido expulsá-lo”, explica o padre. O que viu a seguir deixou-o sem palavras.

“Sabrina levantou-se da cadeira em que estava sentada. Dirigiu-se a mim. Passou ao meu lado sem me olhar. Foi direita à parede atrás de mim e começou a caminhar horizontalmente pela parede em direção ao tecto, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Depois, desceu como se não fosse nada”, descreve Amorth em ‘O Último Exorcista’. Sabrina, que não se lembrava de nada após o exorcismo, continuou a ser acompanhada pelo padre durante anos até se libertar por completo.

Mal um possuído viu Bento XVI na Praça de São Pedro, começou a tremer e a bater os dentes

O texto-base que orienta o ritual do exorcismo foi escrito em 1614 e permaneceu inalterado por 385 anos: em 1999, o Vaticano actualizou o documento ‘De Exorcismis et Supplicationibus Quibusdam’ (Sobre exorcismos e certas súplicas) – uma prova da importância do tema durante o pontificado de João Paulo II. Não que Bento XVI fosse alheio às questões ligadas a Satanás.

De acordo com Gabriele Amorth, o Papa Emérito também ajudou a exorcizar dois homens, numa quarta-feira de Maio de 2009. De novo, o caso aconteceu na Praça de São Pedro. Entre a multidão de fiéis que o saudava estavam dois homens possuídos, Giovanni e Marco, guiados por duas mulheres, assistentes de Amorth. A passagem de Bento XVI no seu jipe branco teve um efeito visível em Giovanni, que começou a tremer e a bater os dentes. “O jipe percorreu toda a praça. Os dois dobraram-se e bateram com a cabeça no chão”, relata o padre em ‘O Último Exorcista’. A reacção intensificou-se à medida que o Papa se aproximou. Quando Bento XVI desceu do carro, os dois homens começaram a gritar estendidos no chão. Alertado pela voz de uma das assistentes do padre exorcista, o Papa olhou para o grupo e abençoou os quatro. O movimento suscitou a reacção imediata dos dois homens. “Caíram três metros para trás. Estavam exaustos e já não gritavam, mas choravam. Gemeram durante toda a audiência. Depois, quando o Papa se foi embora, voltaram a si. Tornaram-se eles próprios.

Segundo a versão oficial do Vaticano, Bento XVI não fez qualquer exorcismo nesta ocasião

Os exorcistas vão trabalhar em colaboração com um grupo de psiquiatras. O tema é polémico dentro da Igreja Católica. Há poucos meses, o cardeal Rouco Varela, arcebispo de Madrid e presidente da Conferência Episcopal espanhola, nomeou de emergência oito novos exorcistas. De acordo com a publicação online especializada em temas religiosos ‘Religión en Libertad’, isso deveu-se à “enorme avalanche de pedidos de ajuda relacionados com influências maléficas”. Os exorcistas vão trabalhar em colaboração com um grupo de psiquiatras que ajudarão os padres a perceber se há ou não possessão.

Em Espanha, 26% das dioceses têm padres exorcistas autorizados.

Em Portugal não há números oficiais dos padres nomeados por bispos diocesanos – uma exigência para que possam celebrar um exorcismo.Em resposta à SÁBADO, fonte oficial da Conferência Episcopal apontou o nome de Duarte Sousa Lara, padre da diocese de Lamego e filho do antigo subsecretário de Estado de Cavaco Silva, António Sousa Lara. O pároco é o único exorcista reconhecido pelo Vaticano que dá a cara em Portugal. Nomeado a 20 de Março de 2008 pelo bispo de Lamego, Sousa Lara assistiu a vários exorcismos de Gabriele Amorth, que, a 23 de Fevereiro de 2007, escreveu uma carta em que o considerou “idóneo para o ministério de exorcista”. A julgar por um documento emitido por D. José Policarpo e pelo Patriarcado de Lisboa em Fevereiro de 2012, o seu trabalho será cada vez mais requisitado.

“Tem vindo a aumentar o número de pessoas que, por se considerarem atormentadas pelos poderes do Mal, recorrem à Igreja procurando auxílio espiritual”,

lê-se no texto que acompanhou a publicação das ‘Normas Pastorais’, um conjunto de regras que os padres devem seguir na celebração de bênçãos, funerais e exorcismos.

Duarte Sousa Lara é o único padre português exorcista que se identifica como tal

No entanto, quando contactada pela SÁBADO para actualizar a informação sobre a procura de exorcistas na diocese de Lisboa, fonte oficial não avançou com dados concretos. Nas Normas Pastorais está uma espécie de guia prático para os párocos portugueses lidarem com casos em que há suspeitas de possessão.

Primeiro, é preciso discrição. “Todos os meios de comunicação social estão excluídos” antes, durante e depois dos exorcismos, aconselha o Patriarcado de Lisboa.

Depois, é preciso precaução.

Os padres têm de “distinguir correctamente entre os casos de ataque do Diabo e aquela credulidade com que algumas pessoas, mesmo fiéis, pensam ser objectos do malefício”. É ainda preciso descartar dúvidas. O documento aconselha os religiosos a certificarem-se de que “as pessoas atormentadas não tenham passado, sobretudo na infância, por situações traumáticas, como abusos físicos, psicológicos ou sexuais”, pois é muito provável que nessas situações “se trate de sugestão ou auto-sugestão de doenças do foro psicossomático”.

Finalmente, é preciso uma certeza científica. Um padre exorcista não deve avançar “sem antes consultar peritos em ciência médica e psiquiátrica, que tenham a sensibilidade das realidades espirituais”.

Aliás, o Patriarcado aconselha que se consultem dois especialistas. E há casos de médicos que assumem tê-lo feito. Victor Amorim Rodrigues, psiquiatra e professor de Psicopatologia do ISPA – Instituto Superior de Psicologia Aplicada, é um deles.

Sabendo que a reação à água benta é um dos sinais de quem está possuído, o padre Gabriele Amorth costumava misturá-la com a comida que dava ao possível possuído para saber se estava realmente influenciado. Em caso positivo, a pessoa cuspia-a. Durante os exorcismos costumam acontecer reacções violentas, porque uma das formas de saber se alguém está possuído é ver também se a pessoa manifesta “forças acima da sua idade e condição natural”, diz o Patriarcado de Lisboa. Por causa disto, o padre Gabriele Amorth tratava os casos mais graves numa igreja em Roma, na via Emanuele Filiberto, pois era um local recatado. Lá tinha tudo o que precisava, como uma cama pequena e cordas para amarrar as pessoas mais agitadas.

Exorcismo, que foi negado pelo porta-voz do Vaticano

Papa Francisco abençoando Ángel V., um mexicano de 43 anos

O debate sobre os exorcismos na Igreja Católica reacendeu-se desde que a 19 de Maio de 2013, Domingo de Pentecostes, em que se celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos, o Papa Francisco colocou as mãos sobre a cabeça de Ángel V., um mexicano de 43 anos, na Praça de São Pedro, em Roma. Manteve-as assim durante 13 segundos (mais sete do que a pessoa anterior a quem abençoou) em que Ángel se encolheu. O homem, que estava sentado numa cadeira de rodas, diz-se possuído desde 1999. Rapidamente surgiram notícias de que o gesto do Papa tinha sido um exorcismo, o que foi negado pelo porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi. Mas há quem conteste a versão oficial. “O que o Papa fez foi um exorcismo e se o padre Lombardi diz o contrário é porque não percebeu nada do que se passou”, disse, por exemplo, ao vivo na rádio Rai 2, Gabriele Amorth, um dos mais reconhecidos padres exorcistas do mundo. O italiano, hoje com 85 anos, pertence à Sociedade de São Vicente de Paulo e foi nomeado exorcista de Roma em 1986 pelo cardeal Ugo Poletti, que durante 18 anos foi vigário-geral da diocese.

Resumo

“E houve no céu uma grande batalha: Miguel e os seus anjos pelejavam contra o dragão, e o dragão com os seus anjos pelejavam contra ele; porém estes não prevaleceram e o seu lugar não se achou no céu. E foi precipitado aquele grande dragão, aquela antiga serpente, que se chama o Demónio e Satanás, que seduz todo o mundo; e foi precipitado na terra e foram precipitados com ele os seus anjos” (Apoc 12,7-9).

“Bendizei ao Senhor , mensageiros de Deus, heróis poderosos que cumpris suas ordens, sempre atentos à sua palavra”. (Sl 102, 20)

Não se deve dar brechas, ou seja fazer as coisas que desagradam a Deus. Se perceber notará que no fundo, bem lá no fundo do nosso ser, nós sempre sabemos se aquilo é certo ou errado, mas perceba que no fundo a gente sente quando estamos fazendo algo que não é Boml!

Referências

  • FROM Da SOURCE by lnvisiblε NεtωorK
  • Eelishean
  • De acordo com um artigo de: http://rustyjames.canalblog.com/
  • Você pode compartilhar este texto com a condição de respeitar a integralidade e cite a fonte e o Site: http://www.elishean.fr/
  • Artigos Levi Sousa
  • “Expulse demônios no santo nome de Jesus. Jesus expulsa pelo poder de Deus”. (Matheus 12:28).
  • “Alguns tipos de demónios só são dominados com muita oração e jejum” (Marcos 9:28)
  • “O sangue do cordeiro tem poder sobre satanás” (apocalipse 12:11)
  • “Deus equipou o discípulo cristão com arma de defesa em batalha espiritual contra os demónios” (Efésios 6:10-17).
  • “A palavra de Deus nos foi dada como ferramenta de defesa e para atacar satanás” (Efésios 6:17 e Hebreus 4:12).
  • ”Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda força do inferno”.(Lucas 10:19).