Mineração no Brasil: tragédias e enormes receitas

Desastre da barragem de mineração no Brasil: habitantes expostos a doenças

Os habitantes da região sudeste do Brasil, afogada por uma corrente de lama após a ruptura da represa de mineração de Brumadinho, estão expostos a alto risco de dengue, YF, doenças infecciosas e transtornos psíquicos, alertou um especialista, duas semanas depois da tragédia.

Com base nos primeiros dados coletados no local e na experiência de desastres semelhantes, pesquisadores da Fundação Brasileira Oswaldo Cruz (Fiocruz) publicaram um relatório sobre os impactos da saúde dessa tragédia que fez pelo menos 142 Mortos e 194 desaparecidos, de acordo com o último registro oficial provisório.

Eles tinham dito que suas barragens eram seguras:

A parque da cachoeira (Brasil), enterrado no rescaldo da ruptura da barragem de Brumadinho em 26 de janeiro MAURO PIMENTEL/AFPAFP

No Brasil, a raiva e o medo de uma nova catástrofe. A ruptura de uma barragem fez 58 mortos e 305 desapareceram na cidade de Brumadinho. E outra barragem quase cedeu também. 

Já em 5 de novembro de 2015, a barragem de Fundao rompeu. Um tsunami de resíduos submergiu a região, causando a maior catástrofe ambiental do Brasil. A 650 quilómetros de Regencia, no interior das terras brasileiras, no estado de minas gerais, a barragem de Fundao, que continha cerca de 56,6 milhões metros cúbicos de resíduos da mina de ferro operada pela Samarco, rompeu, transbordando uma Segunda barragem de reservatório de água. Como resultado, um tsunami de lama tóxica derramou-se no Rio do Carmo, afluente do Rio doce. O equivalente a 140 petroleiros do tipo Amoco-cadiz enterrou três aldeias em argila, asfixiou o peixe, devastou a fauna, a flora, e carregou em seu caminho cavalos, vacas, carros, levando 19 pessoas. Os corpos, difíceis de identificar, foram encontrados desmembrados a dez quilómetros de distância. Alguns 101 afluentes do Rio doce foram contaminados. Um verdadeiro Apocalipse. 02/06/2019-22:47:15

Vale cortará 10% de sua produção de ferro para eliminar barragens

 

A Vale vai paralisar a operação de cerca de dez barragens no Brasil, com um corte anual de 40 milhões de toneladas em sua produção de minério de ferro para eliminar as estruturas como a que causou a tragédia da última sexta-feira em Minas Gerais, informou nesta terça-feira (29) a companhia. Esse corte representa cerca de 10% da produção anual da Vale, disse o presidente da mineradora,

Continuar a ler “Mineração no Brasil: tragédias e enormes receitas”