Curiosidades sobre o ornitorrinco

ornitorrinco é um animal muito curioso. Desde o seu descobrimento tem sido muito difícil de o classificar, uma vez que possui características de animais muito diferentes. Tem pelo, um bico de pato, põe ovos e além disso dá de mamar às suas crias. É uma espécie endêmica do este da Austrália e da ilha da Tasmânia. O seu nome deriva do grego ornithorhynkhos, que significa.semelhante a um pato“.

 

O que é o ornitorrinco

O ornitorrinco é um mamífero monotremado. Os monotremados são uma ordem de mamíferos com características próprias de répteis, como pôr ovos ou possuírem cloaca. A cloaca é um orifício que possuem na parte traseira do corpo e onde confluem o sistema urinário, digestivo e reprodutor. Atualmente existem 5 espécies vivas de monotremados. O ornitorrinco e os monotrematas. Os monotrematas são semelhantes aos ouriços comuns mas partilham as curiosas características dos monotremados. Todos são animais solitários e escapadiços, que só se relacionam entre eles em épocas de acasalamento.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - O que é o ornitorrinco?

 São venenosos

O ornitorrinco é um dos poucos mamíferos do mundo que possuem veneno. Os machos têm um espigãonas suas patas traseiras que liberta o veneno. Segrega-se pelas glândulas crurais. As fêmeas também nascem com eles mas não se desenvolvem depois de nascer e desaparecem antes do estado adulto. É um veneno com numerosas toxinas produzidas pelo sistema imunológico do animal. É letal para pequenos animais e muito doloroso para os humanos. Descrevem-se situações de tratadores que sofreram dores intensas durante vários dias.  Não existem um antídoto para este veneno, ao paciente apenas lhe administram paliativos para combater a dor da picada.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - São venenosos

Eletrolocalização

O ornitorrinco utiliza um sistema de eletrolocalização para caçar as suas presas. Podem detectar os campos elétricos gerados pelas suas presas ao contraírem os músculos. Podem fazer isto graças às células eletrosensoriais que possuem na pele do focinho. Também têm distribuídas pelo focinho células mecanorreceptoras, células especializadas para o tato. Estas células atuam em conjuntos para enviar ao cérebro a informação necessária para se orientarem sem a necessidade de utilizar o olfato ou a visão. O sistema é muito útil, uma vez que o ornitorrinco fechas seu olhos e apenas ouve debaixo de água. Ele mergulhas em águas pouco profundas e escava o fundo com a ajuda do seu focinho. As presas ao se movimentarem entre a terra geram pequenos campos elétricos que são detectados pelo ornitorrinco. É capaz de distinguir os seres vivos entre a matéria inerte à sua volta, sendo esta outra das curiosidades sobre o ornitorrinco mais destacadas. É um animal carnívoro, alimenta-se principalmente de vermes e insetos, pequenos crustáceos, larvas e outros anelídeos.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - Eletrolocalização

 Põem ovos

Como dissemos anteriormente, os ornitorrincos são monotremados. São mamíferos que põem ovos. As fêmeas atingem a maturidade sexual a partir do primeiro ano de vida e fazem uma postura por ano. Depois da cópula a fêmea refugia-se em tocas profundas construídas com diferentes níveis para manter a temperatura e a umidade. Este sistema também as protege de aumentos dos níveis de água e de predadores. Fazem uma cama com folhas e depositam entre 1 a 3 ovos de 10-11 milímetros de diâmetro. são pequenos ovos mais arredondados que os das aves. Desenvolvem-se no interior do útero da mães durante 28 dias e passados 10-15 dias de incubação externa nascem as crias. Quando os pequenos ornitorrincos nascem são muito vulneráveis. Não têm pelo e são cegos. Nascem com dentes, que perderão em pouco tempo, ficando apenas umas placas córneas.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - Põem ovos

Dão de mamar às suas crias

O fato de amamentarem as suas crias é algo comum nos mamíferos. No entanto, os ornitorrincos carecem de mamilos. Então, como amamentam? Outra das curiosidades sobre o ornitorrinco é que as fêmeas possuem glândulas mamárias que estão situadas no abdômen. Por não terem mamilos, segregam o leite através dos poros da pele. Nessa região do abdômen possuem uns sulcos onde se armazena este leite à medida que é expelido, de forma a que as crias lambam o leite da sua pele. O período de lactância das crias é de 3 meses.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - Dão de mamar às suas crias

Locomoção

Como animal semi-aquático é um excelente nadador. Embora possua as suas 4 patas espalmadas apenas utiliza as dianteiras para nadar. As patas traseiras junta-as à cauda e utiliza-a como leme na água, tal com um peixe. Em terra andam de forma semelhante a um réptil. Desta forma, e como curiosidade sobre o ornitorrinco, vemos que têm as patas situadas dos lados e não na parte inferior como acontece com outros mamíferos. O esqueleto do ornitorrinco é bastante primitivo, com extremidades curtas, parecidas às de uma lontra.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - Locomoção

Genética

Ao estudar o mapa genético dos ornitorrincos os cientistas descobriram que a mistura de traços presentes no ornitorrinco também se reflete nos seus genes. Possuem características apenas vistas em anfíbios, aves e peixes. Mas o mais curioso nos ornitorrincos é o seu sistema de cromossomos sexuais. Os mamíferos como nós possuem 2 cromossomos sexuais. No entanto, os ornitorrincos têm 10 cromossomos sexuais. Os seus cromossomos sexuais são mais semelhantes aos das aves do que aos dos mamíferos. Carecem aliás da região SRY que é a que determina o sexo masculino. Até ao momento não se descobriu com exatidão como se determina o sexo nesta espécie.

Curiosidades sobre o ornitorrinco - Genética

O ornitorrinco é um mamífero semiaquático e endêmico da Austrália e Tasmânia, característico por ter um bico semelhante ao do pato, rabo semelhante a um castor e patas como a lontra. É um dos poucos mamíferos venenosos que existem. O macho desta espécie possui um espigão nas patas traseiras, o qual liberta um veneno que pode causar uma dor intensa. Além do ornitorrinco temos os musaranhos e o conhecido solenodonte, como espécie que também têm a capacidade de produzir e injetar veneno. Tanto o macho como a fêmea possuem espigões nos tornozelos, no entanto apenas o macho produz veneno. Este é composto por proteínas semelhantes às defensivas, onde três são exclusivas deste animal. As defesas são produzidas no sistema imunitário do animal.  O veneno pode matar animais pequenos, inclusivamente cachorros e produz-e nas glândulas crurais do macho, estas têm a forma de um rim e estão conectadas ao espigão. As fêmeas nascem com espigões rudimentares que não se desenvolvem e caiem antes do primeiro ano de idade. Ao que parece a informação para desenvolver o veneno está no cromossoma, razão pela qual apenas os machos o podem produzir. O veneno tem uma função diferente ao que produzem as espécies não mamíferas, com efeitos não tão letais, mas o suficientemente fortes para debilitar o inimigo. O ornitorrinco injeta numa dose, entre 2 a 4 ml do seu veneno. Durante a época de acasalamento, a produção de veneno por parte do macho aumenta. Na imagem pode observar o esporão calcâneo, com o qual os ornitorrincos injetam o seu veneno.

O veneno do ornitorrinco é mortal? - A produção de veneno no ornitorrinco

 Os efeitos do veneno nos humanos

O veneno pode matar animais pequenos, no entanto em humanos não é letal, mas produz um dor intensa. Logo após a picada produz-se um edema em volta da ferida e estende-se pelo membro afetado, a dor é tão forte que não se consegue mitigar com morfina. Além disso, uma simples tosse pode aumentar a intensidade da dor. Passadas uma horas pode espalhar-se inclusivamente a outras áreas do corpo, diferentes da extremidade afetada. Passado o período de cor, esta transforma-se em uma hiperalgesia que pode durar alguns dias ou inclusivamente meses. Também se documentou atrofia muscular que pode durar o mesmo período de tempo que a hiperalgesia. Na Austrália registraram-se poucos casos de picadas de ornitorrinco.

O veneno do ornitorrinco é mortal? - Os efeitos do veneno nos humanos

O veneno do ornitorrinco é mortal?

Resumindo podemos dizer que o veneno do ornitorrinco é e não é mortal. Porquê? Porque nos animais mais pequenos sim, é letal, causando a morte da vítima, um veneno tão potente que pode inclusivamente matar um cão se tiver as condições para que tal aconteça. Mas se falamos dos danos que o veneno causa a um humano, é um dano muito forte e uma dor comparada inclusivamente com uma de maior intensidade que as feridas de arma de fogo. No entanto não é forte o suficiente para matar um ser humano. De todas as forma deve ter em conta que os ataques dos animais como o ornitorrinco acontecem porque o animal sente-se ameaçado ou como defesa. E uma dica, a forma correta de agarrar e evitar uma picada do ornitorrinco é segurar o animal pela base do seu rabo de forma a que este fica de boca para baixo.

O veneno do ornitorrinco é mortal? - O veneno do ornitorrinco é mortal?
 

Continuar a ler “Curiosidades sobre o ornitorrinco”

Animais pré-históricos: características e curiosidades

Falar em animais pré-históricos é mergulhar em um mundo tão familiar e tão desconhecido ao mesmo tempo. Os dinossauros, por exemplo, que dominaram o planeta Terra há milhões de anos habitavam o mesmo planeta e outro ecossistema com outra determinação de continentes. Antes e depois deles existiram milhões de outras espécies que, em muitos casos, resta um fóssil para contar história e desafiar a capacidade paleontológica humana de desvendá-los. Prova disso são estes 15 animais pré-históricosque selecionamos neste post do PeritoAnimal e suas características sublimes.

Continuar a ler “Animais pré-históricos: características e curiosidades”

Padre Quevedo, conhecido pelo lema “isso non ecziste”

Padre Óscar González-Quevedo Bruzón, conhecido como Padre Quevedo, morreu em 9 de janeiro de 2019, em Belo Horizonte, por complicações cardíacas. Ele tinha 88 anos. Padre Quevedo morreu na Casa Irmão Luciano Brandão, no Bairro Planalto, na capital mineira, onde são atendidos jesuítas idosos e com problemas de saúde. Ele morava no local desde 2012.

Continuar a ler “Padre Quevedo, conhecido pelo lema “isso non ecziste””

PALAVRA DO DIA 05-04-2020

LEITURA DO DIA

Primeira leitura

Leitura do Livro do Profeta Isaías
50,4-7

4O Senhor Deus deu-me língua adestrada,
para que eu saiba dizer
palavras de conforto à pessoa abatida;
ele me desperta cada manhã e me excita o ouvido,
para prestar atenção como um discípulo.
5O Senhor abriu-me os ouvidos;
não lhe resisti nem voltei atrás.
6Ofereci as costas para me baterem e
as faces para me arrancarem a barba;
não desviei o rosto de bofetões e cusparadas.
7Mas o Senhor Deus é meu Auxiliador,
por isso não me deixei abater o ânimo,
conservei o rosto impassível como pedra,
porque sei que não sairei humilhado.

Segunda leitura

Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses
2,6-11

6Jesus Cristo, existindo em condição divina,
não fez do ser igual a Deus uma usurpação,
7mas ele esvaziou-se a si mesmo,
assumindo a condição de escravo
e tornando-se igual aos homens.
Encontrado com aspecto humano,
8humilhou-se a si mesmo,
fazendo-se obediente até a morte, e morte de cruz.
9Por isso, Deus o exaltou acima de tudo
e lhe deu o Nome que está acima de todo nome.
10Assim, ao nome de Jesus,
todo joelho se dobre no céu,
na terra e abaixo da terra,
11e toda lingua proclame: ‘Jesus Cristo é o Senhor’,
para a glória de Deus Pai.

EVANGELHO DO DIA

Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo Mateus
26,14-27,66

O que me dareis se vos entregar Jesus?
Naquele tempo:
Um dos doze discípulos, chamado Judas Iscariotes,
foi ter com os sumos sacerdotes
15e disse: ‘O que me dareis se vos entregar Jesus?’
Combinaram, então, trinta moedas de prata.
E daí em diante, Judas procurava uma oportunidade
para entregar Jesus.

Onde queres que façamos os preparativos para comer a Páscoa?

No primeiro dia da festa dos Ázimos,
os discípulos aproximaram-se de Jesus
e perguntaram: ‘Onde queres que façamos os preparativos
para comer a Páscoa?’
Jesus respondeu: ‘Ide à cidade,
procurai certo homem e dizei-lhe:
‘O Mestre manda dizer: o meu tempo está próximo,
vou celebrar a Páscoa em tua casa,
junto com meus discípulos’.’
Os discípulos fizeram como Jesus mandou
e prepararam a Páscoa.

Um de vós vai me trair.

Ao cair da tarde, Jesus pôs-se à mesa
com os doze discípulos.
Enquanto comiam, Jesus disse:
‘Em verdade eu vos digo, um de vós vai me trair.’
Eles ficaram muito tristes
e, um por um, começaram a lhe perguntar:
‘Senhor, será que sou eu?’
Jesus respondeu:
‘Quem vai me trair é aquele
que comigo põe a mão no prato.
O Filho do Homem vai morrer,
conforme diz a Escritura a respeito dele.
Contudo, ai daquele que trair o Filho do Homem!
Seria melhor que nunca tivesse nascido!’
Então Judas, o traidor, perguntou:
‘Mestre, serei eu?’
Jesus lhe respondeu: ‘Tu o dizes.’

Isto é o meu corpo. Isto é o meu sangue.

Enquanto comiam, Jesus tomou um pão
e, tendo pronunciado a bênção,
partiu-o, distribuiu-o aos discípulos,
e disse: ‘Tomai e comei, isto é o meu corpo.’
Em seguida, tomou um cálice,
deu graças e entregou-lhes, dizendo:
‘Bebei dele todos.
Pois isto é o meu sangue, o sangue da aliança,
que é derramado em favor de muitos,
para remissão dos pecados.
Eu vos digo: de hoje em diante
não beberei deste fruto da videira,
até ao dia em que, convosco, beberei o vinho novo
no Reino do meu Pai.’
Depois de terem cantado salmos,
foram para o monte das Oliveiras.

Ferirei o pastor e as ovelhas do rebanho se dispersarão.

Então Jesus disse aos discípulos:
‘Esta noite,
vós ficareis decepcionados por minha causa.
Pois assim diz a Escritura: ‘Ferirei o pastor
e as ovelhas do rebanho se dispersarão.’
Mas, depois de ressuscitar,
eu irei à vossa frente para a Galiléia.’
Disse Pedro a Jesus:
‘Ainda que todos fiquem decepcionados por tua causa,
eu jamais ficarei.’
Jesus lhe declarou:
‘Em verdade eu te digo, que, esta noite,
antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.’
Pedro respondeu:
‘Ainda que eu tenha de morrer contigo,
mesmo assim não te negarei.’
E todos os discípulos disseram a mesma coisa.

Começou a ficar triste e angustiado.

Então Jesus foi com eles a um lugar chamado Getsêmani,
e disse: ‘Sentai-vos aqui,
enquanto eu vou até ali para rezar!’
Jesus levou consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu,
e começou a ficar triste e angustiado.
Então Jesus lhes disse:
‘Minha alma está triste até á morte.
Ficai aqui e vigiai comigo!’
Jesus foi um pouco mais adiante,
prostrou-se com o rosto por terra e rezou:
‘Meu Pai, se é possível, afaste-se de mim este cálice.
Contudo, não seja feito como eu quero,
mas sim como tu queres.’
Voltando para junto dos discípulos,
Jesus encontrou-os dormindo, e disse a Pedro:
‘Vós não fostes capazes de fazer
uma hora de vigília comigo?
Vigiai e rezai, para não cairdes em tentação;
pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca.’
Jesus se afastou pela segunda vez e rezou:
‘Meu Pai, se este cálice não pode passar
sem que eu o beba, seja feita a tua vontade!’
Ele voltou de novo e encontrou os discípulos dormindo,
porque seus olhos estavam pesados de sono.
Deixando-os, Jesus afastou-se e rezou pela terceira
vez, repetindo as mesmas palavras.
Então voltou para junto dos discípulos e disse:
‘Agora podeis dormir e descansar.
Eis que chegou a hora
e o Filho do Homem é entregue nas mãos dos pecadores.
Levantai-vos! Vamos!
Aquele que me vai trair, já está chegando.’

Lançaram as mãos sobre Jesus e o prenderam.

Jesus ainda falava, quando veio Judas, um dos Doze,
com uma grande multidão armada de espadas e paus.
Vinham a mandado dos sumos sacerdotes
e dos anciãos do povo.
O traidor tinha combinado com eles um sinal, dizendo:
‘Jesus é aquele que eu beijar; prendei-o!’
Judas, logo se aproximou de Jesus, dizendo:
‘Salve, Mestre!’ E beijou-o.
Jesus lhe disse:
‘Amigo, a que vieste?’
Então os outros avançaram
lançaram as mãos sobre Jesus e o prenderam.
Nesse momento, um dos que estavam com Jesus
estendeu a mão, puxou a espada,
e feriu o servo do Sumo Sacerdote,
cortando-lhe a orelha.
Jesus, porém, lhe disse:
‘Guarda a espada na bainha!
pois todos os que usam a espada pela espada morrerão.
Ou pensas que eu não poderia recorrer ao meu Pai
e ele me mandaria logo mais de doze legiões de anjos?
Então, como se cumpririam as Escrituras,
que dizem que isso deve acontecer?
E, naquela hora, Jesus disse à multidão:
‘Vós viestes com espadas e paus para me prender,
como se eu fosse um assaltante.
Todos os dias, no Templo, eu me sentava para ensinar,
e vós não me prendestes.’
Porém, tudo isto aconteceu
para se cumprir o que os profetas escreveram.
Então todos os discípulos, abandonando Jesus, fugiram.

Vereis o Filho do Homem sentado à direita do Todo-poderoso.

Aqueles que prenderam Jesus
levaram-no à casa do Sumo Sacerdote Caifás,
onde estavam reunidos os mestres da Lei e os anciãos.
Pedro seguiu Jesus de longe
até o pátio interno da casa do Sumo Sacerdote.
Entrou e sentou-se com os guardas
para ver como terminaria tudo aquilo.
Ora, os sumos sacerdotes e todo o Sinédrio
procuravam um falso testemunho contra Jesus,
a fim de condená-lo à morte.
E nada encontraram,
embora se apresentassem muitas falsas testemunhas.
Por fim, vieram duas testemunhas,
que afirmaram: ‘Este homem declarou:
‘posso destruir o Templo de Deus
e construí-lo de novo em três dias’.’
Então o Sumo Sacerdote levantou-se
e perguntou a Jesus: ‘Nada tens a responder
ao que estes testemunham contra ti?’
Jesus, porém, continuava calado.
E o Sumo Sacerdote lhe disse:
‘Eu te conjuro pelo Deus vivo
que nos digas se tu és o Messias, o Filho de Deus.’
Jesus respondeu: ‘Tu o dizes.
Além disso, eu vos digo que de agora em diante
vereis o Filho do Homem
sentado à direita do Todo-poderoso,
vindo sobre as nuvens do céu.’
Então o sumo sacerdote rasgou suas vestes
e disse: ‘Blasfemou!
Que necessidade temos ainda de testemunhas?
Pois agora mesmo vós ouvistes a blasfêmia.
Que vos parece?’ Responderam: ‘É réu de morte!’
Então cuspiram no rosto de Jesus e o esbofetearam.
Outros lhe deram bordoadas,
dizendo: ‘Faze-nos uma profecia, Cristo,
quem foi que te bateu?’

Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.

Pedro estava sentado fora, no pátio.
Uma criada chegou perto dele e disse:
‘Tu também estavas com Jesus, o Galileu!’
Mas ele negou diante de todos:
‘Não sei o que tu estás dizendo’.
E saiu para a entrada do pátio.
Então uma outra criada viu Pedro
e disse aos que estavam ali:
‘Este também estava com Jesus, o Nazareno.’
Pedro negou outra vez, jurando:
‘Nem conheço esse homem!’
Pouco depois, os que estavam ali
aproximaram-se de Pedro e disseram:
‘É claro que tu também és um deles,
pois o teu modo de falar te denuncia.’
Pedro começou a maldizer e a jurar, dizendo
que não conhecia esse homem!’
E nesse instante o galo cantou.
Pedro se lembrou do que Jesus tinha dito:
‘Antes que o galo cante, tu me negarás três vezes.’
E saindo dali, chorou amargamente.

Entregaram Jesus a Pilatos, o governador.

De manhã cedo,
todos os sumos sacerdotes e os anciãos do povo
convocaram um conselho contra Jesus,
para condená-lo à morte.
Eles o amarraram, levaram-no
e o entregaram a Pilatos, o governador.

Não é lícito colocá-las no tesouro porque é preço de sangue.

Então Judas, o traidor,
ao ver que Jesus fora condenado, ficou arrependido
e foi devolver as trinta moedas de prata
aos sumos sacerdotes e aos anciãos,
dizendo:
‘Pequei, entregando à morte um homem inocente.’
Eles responderam: ‘O que temos nós com isso?
O problema é teu.’
Judas jogou as moedas no santuário,
saiu e foi se enforcar.
Recolhendo as moedas, os sumos sacerdotes disseram:
‘É contra a Lei colocá-las no tesouro do Templo,
porque é preço de sangue.’
Então discutiram em conselho
e compraram com elas o Campo do Oleiro,
para aí fazer o cemitério dos estrangeiros.
É por isso que aquele campo até hoje
é chamado de ‘Campo de Sangue’.
Assim se cumpriu o que tinha dito o profeta Jeremias:
‘Eles pegaram as trinta moedas de prata
– preço do Precioso,
preço com que os filhos de Israel o avaliaram –
e as deram em troca do Campo do Oleiro,
conforme o Senhor me ordenou!’

Tu és o rei dos judeus?

Jesus foi posto diante do governador,
e este o interrogou:
‘Tu és o rei dos judeus?’
Jesus declarou: ‘É como dizes’,
e nada respondeu, quando foi acusado
pelos sumos sacerdotes e anciãos.
Então Pilatos perguntou:
‘Não estás ouvindo de quanta coisa eles te acusam?’
Mas Jesus não respondeu uma só palavra,
e o governador ficou muito impressionado.
Na festa da Páscoa,
o governador costumava soltar o prisioneiro
que a multidão quisesse.
Naquela ocasião, tinham um prisioneiro famoso,
chamado Barrabás.
1Então Pilatos perguntou à multidão reunida:
‘Quem vós quereis que eu solte:
Barrabás, ou Jesus, a quem chamam de Cristo?’
Pilatos bem sabia
que eles haviam entregado Jesus por inveja.
Enquanto Pilatos estava sentado no tribunal,
sua mulher mandou dizer a ele:
‘Não te envolvas com esse justo! porque esta noite,
em sonho, sofri muito por causa dele.’
Porém, os sumos sacerdotes e os anciãos
convenceram as multidões para que pedissem Barrabás
e que fizessem Jesus morrer.
O governador tornou a perguntar:
‘Qual dos dois quereis que eu solte?’
Eles gritaram: ‘Barrabás.’
Pilatos perguntou: ‘Que farei com Jesus,
que chamam de Cristo?’
Todos gritaram: ‘Seja crucificado!’
Pilatos falou: ‘Mas, que mal ele fez?’
Eles, porém, gritaram com mais força:
‘Seja crucificado!’
Pilatos viu que nada conseguia
e que poderia haver uma revolta.
Então mandou trazer água,
lavou as mãos diante da multidão, e disse:
‘Eu não sou responsável pelo sangue deste homem.
Este é um problema vosso!’
O povo todo respondeu:
‘Que o sangue dele caia sobre nós
e sobre os nossos filhos’.
Então Pilatos soltou Barrabás,
mandou flagelar Jesus,
e entregou-o para ser crucificado.

Salve, rei dos judeus!

Em seguida, os soldados de Pilatos
levaram Jesus ao palácio do governador,
e reuniram toda a tropa em volta dele.
Tiraram sua roupa e o vestiram com um manto vermelho;
depois teceram uma coroa de espinhos,
puseram a coroa em sua cabeça,
e uma vara em sua mão direita.
Então se ajoelharam diante de Jesus e zombaram,
dizendo:’Salve, rei dos judeus!’
Cuspiram nele
e, pegando uma vara, bateram na sua cabeça.
Depois de zombar dele,
tiraram-lhe o manto vermelho
e, de novo, o vestiram com suas próprias roupas.
Daí o levaram para crucificar.

Com ele também crucificaram dois ladrões.

Quando saíam, encontraram um homem chamado Simão,
da cidade de Cirene,
e o obrigaram a carregar a cruz de Jesus.
E chegaram a um lugar chamado Gólgota,
que quer dizer ‘lugar da caveira’.
Ali deram vinho misturado com fel para Jesus beber.
Ele provou, mas não quis beber.
Depois de o crucificarem,
fizeram um sorteio, repartindo entre si as suas vestes.
E ficaram ali sentados, montando guarda.
Acima da cabeça de Jesus
puseram o motivo da sua condenação:
‘Este é Jesus, o Rei dos Judeus.’
Com ele também crucificaram dois ladrões,
um à direita e outro à esquerda de Jesus.

Se és o Filho de Deus, desce da cruz!

As pessoas que passavam por ali o insultavam,
balançando a cabeça e dizendo:
‘Tu que ias destruir o Templo
e construí-lo de novo em três dias,
salva-te a ti mesmo!
Se és o Filho de Deus, desce da cruz!’
Do mesmo modo, os sumos sacerdotes,
junto com os mestres da Lei e os anciãos,
também zombaram de Jesus:
‘A outros salvou… a si mesmo não pode salvar!
É Rei de Israel… Desça agora da cruz!
e acreditaremos nele.
Confiou em Deus; que o livre agora,
se é que Deus o ama!
Já que ele disse: Eu sou o Filho de Deus.’
Do mesmo modo, também os dois ladrões
que foram crucificados com Jesus, o insultavam.

Eli, Eli, lamá sabactâni?

Desde o meio-dia até às três horas da tarde,
houve escuridão sobre toda a terra.
Pelas três horas da tarde, Jesus deu um forte grito:
‘Eli, Eli, lamá sabactâni?’,
que quer dizer: ‘Meu Deus, meu Deus,
por que me abandonaste?’
Alguns dos que ali estavam, ouvindo-o, disseram:
‘Ele está chamando Elias!’
E logo um deles, correndo, pegou uma esponja,
ensopou-a em vinagre, colocou-a na ponta de uma vara,
e lhe deu para beber.
Outros, porém, disseram:
‘Deixa, vamos ver se Elias vem salvá-lo!’
50Então Jesus deu outra vez um forte grito
e entregou o espírito.

Aqui todos se ajoelham e faz-se uma pausa.

E eis que a cortina do santuário
rasgou-se de alto a baixo, em duas partes,
a terra tremeu e as pedras se partiram.
Os túmulos se abriram
e muito corpos dos santos falecidos ressuscitaram!
Saindo dos túmulos, depois da ressurreição de Jesus,
apareceram na Cidade Santa
e foram vistos por muitas pessoas.
O oficial e os soldados
que estavam com ele guardando Jesus,
ao notarem o terremoto e tudo que havia acontecido,
ficaram com muito medo e disseram:
‘Ele era mesmo Filho de Deus!’
Grande número de mulheres estava alí, olhando de longe.
Elas haviam acompanhado Jesus desde a Galiléia,
prestando-lhe serviços.
Entre elas estavam Maria Madalena,
Maria, mãe de Tiago e de José,
e a mãe dos filhos de Zebedeu.

José colocou o corpo de Jesus em um túmulo novo.

Ao entardecer,
veio um homem rico de Arimatéia, chamado José,
que também se tornara discípulo de Jesus.
Ele foi procurar Pilatos e pediu o corpo de Jesus.
Então Pilatos mandou que lhe entregassem o corpo.
José, tomando o corpo,
envolveu-o num lençol limpo,
e o colocou em um túmulo novo,
que havia mandado escavar na rocha.
Em seguida, rolou uma grande pedra
para fechar a entrada do túmulo, e retirou-se.
Maria Madalena e a outra Maria
estavam ali sentadas, diante do sepulcro.

Tendes uma guarda. Ide, guardai o sepulcro como melhor vos parecer.

No dia seguinte,
como era o dia depois da preparação para o sábado,
os sumos sacerdotes e os fariseus foram ter com
Pilatos,
e disseram: ‘Senhor, nós nos lembramos
de que quando este impostor ainda estava vivo, disse:
‘Depois de três dias eu ressuscitarei!’
Portanto, manda guardar o sepulcro até ao terceiro dia,
para não acontecer que os discípulos venham roubar o
corpo e digam ao povo: ‘Ele ressuscitou dos mortos!’
pois essa última impostura seria pior do que a
primeira.’
Pilatos respondeu: ‘Tendes uma guarda.
Ide e guardai o sepulcro como melhor vos parecer.’
Então eles foram reforçar a segurança do sepulcro:
lacraram a pedra e montaram guarda.

PALAVRAS DO SANTO PADRE

“Jesus mostra-nos como enfrentar os momentos difíceis e as tentações mais insidiosas, guardando no coração uma paz que não é isolamento, não é ficar impassível nem fazer o super-homem, mas confiante abandono ao Pai e à sua vontade de salvação, de vida, de misericórdia; e Jesus, em toda a sua missão, viu-Se assaltado pela tentação de ‘fazer a sua obra’, escolhendo Ele o modo e desligando-Se da obediência ao Pai. Desde o início, na luta dos quarenta dias no deserto, até ao fim, na Paixão, Jesus repele esta tentação com uma obediente confiança no Pai. E hoje, na sua entrada em Jerusalém, também nos mostra o caminho. Pois, neste acontecimento, o maligno, o príncipe deste mundo, tinha uma carta para jogar: a carta do triunfalismo, e o Senhor respondeu permanecendo fiel ao seu caminho, o caminho da humildade”. (Homilia do Domingo de Ramos, 14 de abril de 2019)

O maior recolher obrigatório do Mundo

O maior recolher obrigatório do Mundo foi decretado na Índia, onde vivem 1300 milhões de pessoas. Trinta e cinco por cento da população vive com menos de um euro por dia. A Índia está a realizar este domingo um exercício de recolher obrigatório de dimensões gigantescas. Este é um exercício que envolve mais mil milhões de pessoas e vai durar 14 horas, refere a CNN. É considerado a mais recente tentativa do governo indiano para travar a rápida propagação do novo coronavírus.

Continuar a ler “O maior recolher obrigatório do Mundo”

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 5

Segunda onda

Quando o bloqueio termina em várias cidades chinesas, que agora tentam voltar à normalidade após mais de dois meses de quarentena, a população receia que haja uma segunda onda de infeções impulsionada por estes casos assintomáticos. Recentemente, surgiram alguns casos de novas infeções que provavelmente foram causados por pacientes “silenciosos”. Na China, nas últimas 24 horas, foram registados 36 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, dos quais apenas um teve origem na China continental (excluindo Hong Kong e Macau) e os restantes chegaram ao país vindos do estrangeiro.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 5”

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19) Parte 0.1

China identifica pessoa que pode ter sido paciente zero da Covid-19

Autoridades chinesas conseguiram traçar histórico de infecções até um homem de 55 anos que mora na província de Hubei, cuja capital é Wuhan. A China pode ter identificado a primeira pessoa a contrair o novo coronavírus causador da Covid-19. De acordo com dados do governo chinês concedidos ao jornal local South China Morning Post, os casos da infecção podem ser rastreados até o dia 17 de novembro de 2019. Até agora, autoridades da China identificaram pelo menos 266 pessoas infectadas no ano passado, sendo que todas já passaram por vigilância médica. Trançando o histórico de contatos e contaminação dessas pessoas, os profisisonais da saúde acreditam ter encontrado o paciente zero da Covid-19, um um homem de 55 anos da província de Hubei, cuja capital é Wuhan.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19) Parte 0.1”

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19)

Conheça as 5 maiores pandemias da história

O coronavírus não é o primeiro causador de pandemias mundiais. Relembre outras doenças que mudaram os rumos da história da humanidade. A pandemia do novo coronavírus está causando medo em todo o mundo. O vírus causador da Covid-19 já infectou mais de 500 mil pessoas em centenas de países, com milhares de casos mortais. O cenário é semelhante ao que já aconteceu em outros momentos da humanidade, em que doenças se espalharam pelo mundo e causaram estragos. Conheça as principais pandemias que assolaram o planeta.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19)”

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 3

Sangue de verme do mar pode dar ar a hospitais em plena crise da covid-19. A hemoglobina do verme marinho, produzida pela empresa Francesa Hemarine, será administrada no final de Março de 2020 a alguns pacientes em aflição respiratória aguda devido a Covid-19. 40 vezes mais oxigenante do que a hemoglobina humana, pode substituir os respiradores.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 3”

Profissionais de saúde e médias mostram como é a luta contra a Covid-19

Publicações nas redes sociais de profissionais de saúde com apelos à população são cada vez mais frequentes. Enfermeiros, médicos e outros profissionais de saúde um pouco por todo o mundo tem partilhado nas redes sociais de forma cada vez mais constante fotos dos seus rostos magoados depois de passarem horas em hospitais a usarem máscaras de proteção e óculos com os quais tratam pacientes com a Covid-19. Como a pandemia do novo Como a pandemia do novo coronavírus intensificou rapidamente a vida quotidiana dos trabalhadores em estabelecimentos de saúde em todo o mundo, médicos e enfermeiros recorrerem cada vez mais às redes sociais para instaram outras pessoas a ficar em casa para limitar a propagação do novo coronavírus. “Este é o rosto de alguém que passou apenas nove horas em equipamentos de proteção individual movimentando pacientes com Covid-19 em estado crítico em Londres. Sinto-me cansada – e estamos apenas no começo. Imploro às pessoas, por favor, que cumpram o distanciamento social e auto-isolamento”, escreveu Natalie Silvey, anestesista na capital britânica.

Em Itália, onde a pandemia do novo coronavírus tem feito centenas de vítimas mortais, são vários os profissionais de saúde que, aproveitando o pouco tempo de descanso de que dispõem, apelam para que a população continue em casa.

Nicola Sgarbi há cerca de 2 semanas.
Non amo i selfie.
Ieri, però, questa foto me la sono scattata. Dopo 13 ore in Terapia Intensiva, dopo essermi tolto tutti i dispositivi di protezione, mi sono fatto un selfie. 
Non sono e non mi sento un eroe.
Sono una persona normale, che ama il suo lavoro e che, ora più che mai, è orgoglioso e fiero di poterlo fare dando tutto se stesso in prima linea insieme ad altre meravigliose persone (medici, infermieri, oss, tecnici, addetti alle pulizie).
Per questo non mi importa deVer mais.

Martina Benedetti

Caldo, afa ….  di respiro corto, goccioline di sudore che cadono dal viso, un viso che senti sciogliere sotto la maschera FP3, gli occhiali di plastica, la visiera , la cuffia ; avvolto da un camice impermeabile magari di due taglie in più perché la tua non c’è, sotto questi strati un corpo che deve muoversi, deve essere veloce e scattante, deve compiere manovre in urgenza… “Il paziente va intubato”… “sta desaturando”…. “é ipoteso”… corri, continui a sudare… prepari il farmaco con due paia di guanti che ti limitano i movimenti abitudinari delle mani … sudi ancora e ancora dopo ore passate così non hai respiro ma non puoi bere, non puoi riposare, non puoi fare pipi’ vestito in quel modo …. In tutto ciò l’ansia di poterti contaminare facendo i gesti che per abitudine facevi prima, questa ansia fa da sottofondo ad ogni manovra, ogni pensiero, ogni azione che devi compiere, devi ripeterti costantemente di non poterti più toccare la testa se l’elastico per i capelli ti fa male , se ti prude il naso sopporti , se hai quel rebreathing insopportabile nella tua mascherina ci continui a respirare dentro ancora e ancora e finisci il tuo lavoro…
“va broncoaspirato” ti avvicini, esegui le manovre per liberare le vie aeree dalle secrezioni, sei molto vicina e l’ansia di quelle goccioline malefiche aumenta quando fai procedure così invasive ma alla fine il paziente respira meglio, ed anche tu inzi a respirare meglio…
Il sollievo è vedere saturazioni che salgono, pressioni che si stabilizzano, diuresi che riprendono ( le nostre missioni giornaliere)… la fatica di tenere in condizioni stabili chi stabile non è… pazienti che sembrano usciti con lo stampino: insufficienze respiratorie gravi… e tu vai avanti e vai avanti, goccia dopo goccia di sudore, affanno, preoccupazione e qualche battuta con i colleghi per cacciare via la paura … paura che aleggia costantemente ma che non ferma alcuni di noi dal presentarsi a lavoro per far fronte a questa emergenza Covid19….
Lavorare in una situazione del genere e trovare ancora in rete video e messaggi (di personaggi più o meno noti ma anche di persone con cui ho semplicemente un amicizia su FB ) che sottovalutano il fenomeno, sentire di mercati aperti, di nuovi assalti ai supermercati mi fa porre la domanda “ma per CHI sto rischiando ogni turno che passa, ogni ora della mia vita il contagio?”
Per chi sottovaluta ancora la cosa, per chi dice “sono giovane e non mi ammalero'” vi dico che non è così, lo tocco con mano ogni giorno e vorrei quasi facessero un bel GF nelle nostre rianimazioni.
Alla domanda “perché sto andando a lavorare?” rispondo che moralmente lo faccio per tutte le persone che sono diventate “effetti collaterali” dell’irresponsabilita altrui e obbligatoriamente perché il nostro sistema sanitario in questo momento non può fare a meno di NOI (se potessi sarei su un isola tropicale fidatevi) .
Caldo, afa, sudore…. e’ il momento di svertirsi… e devi essere ancora più meticoloso di quando ti vesti perché adesso sei “sporco” e non devi toccare le parti pulite del tuo corpo…. il collega ti guarda…. all’inizio lo fate in due perché questa pratica non era nella vostra ordinaria routine prima della crisi …. via il camice impermeabile con il primo paio di guanti…. appalottoli il tutto per non toccare il davanti…. non devi e non puoi sporcarti… togli il resto (che ormai è appiccicato al tuo corpo) con altrettanta parsimonia e cura.
Segui la procedura con la costante ansia di toccare magari quel filo di capelli che è uscito per sbaglio dalla cuffia o gli occhi che bruciano e lacrimano per il caldo … vai avanti e ti svesti, la senzazione di libertà provata è difficile da descrivere… ti lavi quelle mani, ormai lise, dalle tante volte che le hai già passate con i prodotti a base alcolica ….
Ora sei pulito ma ti senti così stanco e appiccicoso che vorresti entrare subito in doccia…. un bel sogno… ma sai che non puoi perché magari hai altre 6 ore di turno davanti e tra mezz’ora dovrai rivestirti e ricominciare da capo quell’agonia…. ne approfitti per bere(non troppo per non rischiare di dover andare in bagno quando poi sarai vestita) , mangiare uno snack e fare la pipi’ che ti tenevi da un ora … Ti “svaghi mentalmente” nel poco tempo che hai per stare fuori poiché sai che la persona che in piena crisi se ne è andata al carnevale a lanciare i coriandoli é nello stanzone che ti aspetta così come il povero malato cronico che ha sempre rispettato le regole ! Ma noi non facciamo queste distinzioni dentro le mura di un ospedale…. il fine ultimo è sempre la CURA nei limiti del possibile!
…. Allora fai un bel respiro… cerchi la forza che hai dentro, ti guardi allo specchio e ti ricambia lo sguardo un un viso che non sembra nemmeno il tuo tanto è stanco e segnato… con quel viso dovrai tornare a casa a fine turno dalla tua famiglia , esausto, con il fardello sulle spalle della RESPONSABILITA’, il pensiero di essere a contatto diretto (anche se con i DPI) con il Virus ti ha portato ormai da settimane ad evitare contatti con familiari fragili , amici, conoscenti, bimbi piccoli … con la sensazione perpetua di perdere “pezzi di vita” di chi ti sta intorno, restare in un limbo che ti impone il tuo ruolo in questa crisi con la consapevolezza che il giorno seguente la sveglia suonerà, interrompendo i tuoi sogni agitati per dirti che è il momento di tornare nuovamente sul campo.

Ps:Da piccola volevo fare la scrittrice di libri per bambini (forse è meglio che approfitti di questa crisi per cambiare lavoro 🤣) 😊 spero attraverso questo post di avervi trasmesso anche un minimo delle sensazioni che proviamo ogni giorno …
-Ringrazio chi in questi giorni difficili anche con un semplice messaggio mi sia stato vicino 🙏

Non sapevo nemmeno se allegarla… è la foto mia più brutta della storia e non sarò il top per i canoni estetici imposti dai social ma questa è REALTA…

View this post on Instagram

Sono i un'infermiera e in questo momento mi trovo ad affrontare questa emergenza sanitaria. Ho paura anche io, ma non di andare a fare la spesa, ho paura di andare a lavoro. Ho paura perché la mascherina potrebbe non aderire bene al viso, o potrei essermi toccata accidentalmente con i guanti sporchi, o magari le lenti non mi coprono nel tutto gli occhi e qualcosa potrebbe essere passato. Sono stanca fisicamente perché i dispositivi di protezione fanno male, il camice fa sudare e una volta vestita non posso più andare in bagno o bere per sei ore. Sono stanca psicologicamente, e come me lo sono tutti i miei colleghi che da settimane si trovano nella mia stessa condizione, ma questo non ci impedirà di svolgere il nostro lavoro come abbiamo sempre fatto. Continuerò a curare e prendermi cura dei miei pazienti, perché sono fiera e innamorata del mio lavoro. Quello che chiedo a chiunque stia leggendo questo post è di non vanificare lo sforzo che stiamo facendo, di essere altruisti, di stare in casa e così proteggere chi è più fragile. Noi giovani non siamo immuni al coronavirus, anche noi ci possiamo ammalare, o peggio ancora possiamo far ammalare. Non mi posso permettere il lusso di tornarmene a casa mia in quarantena, devo andare a lavoro e fare la mia parte. Voi fate la vostra, ve lo chiedo per favore.

A post shared by Alessia Bonari (@alessiabonari_) on

Nos Estados Unidos, que já ultrapassaram as mil vítimas mortais, uma enfermeira utilizou uma fotografia para deixar uma mensagem a Bernie Sanders, senador independente do estado de Vermont.

Acabei de chegar a casa, após mais um turno, no qual só consultei o telemóvel para ver se o meu marido me tinha dito…

Posted by Suse Antunes on Sunday, March 22, 2020

pandemia do novocoronavírus matou pelo menos 26.621 pessoas em todoo mundo desde seu início em dezembro, na China.

O calcanhar de Aquiles da quarentena nacionalEscrevo mais uma vez muito preocupado com a estratégia nacional para…

Posted by Tomas Lamas on Wednesday, March 25, 2020

J’ai 32 ans et je viens de laisser mon fiancé en montant dans le train qui m’emmène « au front » à Paris. Je pars pour…

Posted by Alex Blt on Friday, March 27, 2020

Tradução JC: para MMH

Tenho 32 anos e acabei de deixar o meu noivo no comboio que me leva “para a frente” em Paris.
Estou a 15 semanas de distância, a juntar-me às fileiras das enfermeiras de reanimação do Hospital Bichat.
5 longas semanas a mais de 400 kms da minha casa, o meu aconchegante dia cheio de amor, tentando conter o caos que está a tomar conta da França e fazendo o meu melhor para ajudar a salvar o maior número de vidas possível na próxima onda.
Saio de casa com uma bola no estômago e lágrimas nos olhos, enojado com este sistema de saúde ultrapassado, sem saber o que me espera no chão, atirado para uma nova ala, mesmo que a reanimação não seja desconhecida para mim.
Mas é assim que as coisas são, não há enfermeiras de reanimação suficientes, muitos pacientes que morrem, por isso vou porque é o meu dever.

Mas também tenho 19 anos.
– você que resmunga porque lhe pedem para ficar bem em casa e que não o respeitam porque não se importa durante semanas
– Você que pensa que é mais inteligente, saudável ou mais limpo que outros
– Você que sai porque acha que não tem nada.
– você que eu vejo passear o seu cão 3 vezes mais vezes e por um longo tempo do que o habitual
– Vejo que volta das corridas com uma garrafa de coca e uma caixa de ovos.
– Você que deixou os seus filhos brincarem lá fora para ter paz
– Você que vai para passeios agradáveis com a sua família “tome o ar”
– Você que vai ao farmacêutico 3 vezes por semana para nada
– Você que tosse nas luvas antes de armazenar comida nas prateleiras da Market Crossroads em Mâcon
– Você que limpa o nariz com a mão sem lavá-lo depois
– Você que faz a porra de aperitivos com os seus vizinhos
– Tu que nunca correu tanto como esta última semana.
– Tu que impedeos os gendarmes e os polícias de usarem uma máscara enquanto as pessoas cospem na cara deles.
– Você Macron que usa um quando os meus colegas já não têm um
– Tu que não pediste nada, mas que, infelizmente, cruzou o caminho de uma dessas pessoas egoístas.

Então não se queixe de ter que ficar seguro em casa, porque entretanto, quantos cuidadores estão se afastando das suas famílias? Quantos confiam aos seus filhos para cuidarem de si ou das pessoas que infetou sem saber?
Está a queixar-se de contenção? Mas sempre que sais, afastas o prazo.

Saio por pelo menos 5 semanas e receio, com medo de ficar gravemente doente também, com medo de não poder acalmar o suficiente a morte daqueles cuja sem acordo pode ser feita, não estar disponível para segurar a mão durante o último suspiro, com medo de que a sua família nunca lhes diga adeus, com medo de não ter tempo para cada um deles, medo do depois também. Não deixe nada mudar.

Não é algo distante na China, está lá, sou eu que sabes quem se vai embora. Por isso, por favor, fique em casa, cozinhe, veja televisão, leia, jogue, durma, fique solidário desta forma, que eu não tenha saído 5 semanas de casa em vão.

Linha da frente

Estes soldados nas trincheiras da linha da frente fizeram uma pausa para deixarem uma mensagem!

Linha da frente

Estes soldados nas trincheiras da linha da frente fizeram uma pausa para deixarem uma mensagem!

Posted by Amigos De Freixiel on Monday, March 30, 2020

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Hoje as portas abriram-se, não para receber doentes mas para deixar entrar o sol, a luz da vida, porque um doente recuperado no nosso serviço está de volta a casa. Um Guerreiro que VENCEU a batalha do ventilador e o duelo com a pandemia. Um doente igual a tantos outros com quem lutamos lado a lado, todas estas batalhas ganhas serão o culminar duma grande vitória. Hoje foi um dia bom. Saiu em passo acelerado, rosto aberto e sorriso largo impelido pelo desejo do reencontro. Também eu tenho que lhe agradecer ainda que anonimamente, por me fazer continuar a acreditar mesmo quando o cansaço me impele a desistir, por me motivar e dar alento na entrega e na dedicação, nestes tão sofridos dias. Obrigado! Também nós nos privamos nestes tempos da luz e alegria dos que sofrem a nossa ausência… Faltam-nos demasiadas vezes os abraços, os olhares os sorrisos e a ternura daqueles que amamos e em casa esperam ansiosos por nós. Mas estamos aqui para vos abrir as portas sempre, no intuito de tudo fazer para vos devolver às vossas vidas. Por mais dias assim, não tornem os vossos dias diferentes – fiquem em casa – em breve todos teremos dias bons e felizes. #covid_19 #covid19portugal #enfermeiros #equipa #infecciologia #hospitalcurrycabral #dgs #oms #vamosvencer #vamosficartodosbem🌈

Uma publicação compartilhada por Nuno Moreira da Fonseca (@nuno.moreira.da.fonseca) em

 

O enfermeiro diz ainda que este fica marcado como um “dia bom”, relatando como o doente saiu em passo acelerado e com um sorriso largo. O profissional de saúde agradece ao paciente por tê-lo motivado e dado alento para que se continue a entregar e dedicar em dias “tão sofridos”.

“Também nós nos privamos nestes tempos da luz e alegria dos que sofrem a nossa ausência… Faltam-nos demasiadas vezes os abraços, os olhares os sorrisos e a ternura daqueles que amamos e em casa esperam ansiosos por nós. Mas estamos aqui para vos abrir as portas sempre, no intuito de tudo fazer para vos devolver às vossas vidas”.

No final da mensagem, Nuno Moreira faz um apelo para que os portugueses continuem em casa, para que em breve todos possamos ter “dias bons e felizes”.

 

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 2

Jair Bolsonaro aparece com caixa de cloroquina na reunião do G20
Presidente Brasileiro participou em conferência com os líderes dos 20 países mais ricos do mundo: O presidente (sem partido) levou uma caixa do medicamento Reuquinol para a reunião com os líderes do G20 que tratou da crise global da pandemia do novo coronavírus.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 2”

Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 1

Parte 1 A Cloroquina

Controvérsia no consenso especializado sobre fosfato de Cloroquina para o tratamento de pneumonia nova coronavírus. Grupo de colaboração multicêntrica do Departamento de Ciência e Tecnologia da Província de Guangdong e Comissão de Saúde da Província de Guangdong para a cloroquina no tratamento da nova pneumonia coronavírus.

Continuar a ler “Características, Avaliação e Tratamento Coronavírus (COVID-19). Parte 1”