Nefilins, Elohim e Anunnaki

Nefilins são criaturas de crenças judaico-cristãs. Eles são mais frequentemente apresentados como gigantes, descendentes híbridos de anjos caídos, tendo vivido na terra nos tempos antigos. Os Nefilins são apenas brevemente mencionados nas Bíblias cristãs e hebraicas. O mito é desenvolvido principalmente em textos apócrifos ou comentários religiosos. Baseando se na bíblia, Nefilins são descendentes dos “filhos de Deus” com as “filhas dos homens” e foi no século V que começou a interpretação dos “filhos de Deus” em Génesis 6 como “Anjos”.

Nefilim (hebraico:. נְפִילִים) derivado do hebraico naphal (anjos caídos), é um termo que ocorre duas vezes na Bíblia, em Génesis 6:1-4 e Números 13:33

Génesis 6:1-4

“1 Quando os homens come­ça­ram a multiplicar-se sobre a terra, e lhes nas­ceram filhas,
2. os filhos de Deus viram que as filhas dos homens eram belas, e escolheram esposas entre elas.
3. O Se­nhor então disse: “Meu espírito não perma­necerá para sempre no homem, porque todo ele é carne, e a duração de sua vida será só de cento e vinte anos.
4. Naquele tempo viviam gigantes na terra, como também daí por diante, quando os filhos de Deus se uniram às filhas dos homens e elas geravam filhos. Estes são os heróis, tão afamados dos tempos antigos.”
Génesis, 6 – Bíblia Católica Online
 
Fonte desconhecida encontrada na net, imagem provavelmente falsa.

 A Septuaginta traduziu o termo pela palavra grega que significa, literalmente, nascido da terra, e as traduções seguintes verteram o termo para gigantes. Lutero traduziu nefilim como tiranos. O Padre Aníbal Pereira Reis explica que na tradução original “benai elohim” no capítulo 6 de Génesis se refere a anjos e não a descendência de Sete, o mesmo sentindo aparece no livro de Jó. Outro cristão que defende essa tese é o pastor Caio Fábio no livro “Nefilim”. Todas as referências de gigantes que aparecem nos livros de Erich von Däniken também apontam para os Nefilins, bem como, os escritos de Zecharia Sitchin que ao se referir aos Anunakis das tabuletas do povo Sumério também apontam para os Nefilins. Esta passagem de Génesis precede o episódio do dilúvio e, no entanto, curto, deu origem a várias interpretações, muitas vezes de caráter esotérico.

Os “filhos de Deus” referem-se aos anjos da Bíblia Hebraica. Estes são provavelmente anjos caídos. Em outras palavras, os anjos “abandonaram sua própria casa [no céu]”, vieram à terra, vestiram um corpo físico e provaram prazeres sensuais com as mulheres. De acordo com o relato, essas criaturas híbridas, que tinham anjos por pais, eram “homens fortes” com vigor anormal. Eles eram homens violentos ou “Nephilim”, a palavra hebraica que significaria “aqueles que derrubam os outros”. A terra tornou-se tão violenta, por causa da influência dos anjos maléficos e seus filhos suprahumanos, que YHWH decidiu aniquilar a humanidade pelo dilúvio.

Entre os comentadores bíblicos, alguns argumentam que os Nephilims eram homens ímpios, descendentes híbridos de anjos materializados que teriam tido relações ilegítimas com as filhas dos homens. A corrupção difundida na terra como resultado de seu comportamento, severamente reprovado por Deus, é dita ser a causa do dilúvio. Corrupção significa a mistura entre sua descendência e a dos homens, bem como a violência que emergiu deles, pois eles tiveram que usar sua força e grandeza para, como a história diz, encher a terra com violência, e a terra é diante dos olhos do verdadeiro Deus, e a terra enche-se de violência. » o relato bíblico revela que YHWH estava indignado com a conduta dos homens no tempo de Noé antes do dilúvio, e que os “filhos do verdadeiro Deus” tomaram para eles mulheres sedutoras entre as filhas dos homens. Então, falando da presença de Nephilims na terra, e também depois disso, quando os filhos do verdadeiro Deus continuaram a ter relações com as filhas dos homens e lhes deu filhos: eles eram os poderosos — os gibborim — dos velhos tempos, os homens de renome. De acordo com o mesmo relato, os Nefilim — isto é, a descendência gigante das filhas dos homens pelos filhos de Deus, sendo os últimos anjos caídos — assim como todos os ímpios, pereceram: “somente os justos Noé e sua família sobreviveram.” “Assim, ele apagou toda criatura existente que estava na superfície do solo, do homem à besta, ao animal em movimento e à criatura voadora dos céus, e eles foram apagados da terra; havia “apenas” Noé e aqueles que estavam com ele “na” Arca que sobreviveu. » No entanto, alguns asseguram que os anjos perversos não morreram. Abandonaram seus corpos físicos e voltaram para as esferas espirituais. Por causa de sua desobediência, eles não foram autorizados a recuperar o seu lugar na família dos anjos justos. “Também não foram mais autorizados integrar um corpo humano”, como haviam feito na época de Noé.

Os homens fortes dos velhos tempos

Dizem ter sido poderosos — os « gibborim » em (hebreu : גּבּר גּבּור) — os homens que eram famosos nesses “tempos antigos”. A partir daí, os cristãos costumam fazer a analogia com os heróis cujas mitologias de muitos povos politeístas relacionam as façanhas. Eles falam de deuses que se juntaram com as mulheres para engendrar seres suprahumanos, meio-deuses, por vezes assustadores, que possuíam características divinas e humanas. É a mesma relação que encontramos com os gigantes e Titãs da mitologia grega, filhos de Ouranos o (céu) e de Gaia a (terra). São possíveis comparações com as lendas de civilizações antigas. Por exemplo, um épico da Mesopotâmia de 4.000 anos narra as façanhas extraordinárias de Gilgamesh, um semideus poderoso e violento cujo “desejo não deixa uma virgem para seu amante”. A mitologia grega fala de outra criatura suprahumana: Hércules (Hércules). O filho de uma mulher, Alcmene, e o Deus Zeus, Hércules foi lançado em aventuras violentas depois de matar sua esposa e filhos num ataque de loucura. Apesar das alterações significativas que essas histórias passaram de geração em geração, elas, no entanto, mostram alguma convergência com o que a Bíblia diz sobre Nefilins e seus pais, os anjos rebeldes. Em seu livro intitulado Orfeu, mitos do mundo, Padraic Column, relaciona este conto sobre a criação do homem. Lenda asteca narra como a mãe-terra, Citlalicue, deu à luz uma faca de sílex. Quando a faca foi arremessada para a terra, foi transformada em 1600 “deuses da terra”. (Existe uma conexão entre a faca de sílex, arremessada por Citlalicue, e a foice usada por Cronus para castrar seu pai?) Estes recém-formados terra-deuses viveram como homens e mulheres e trabalharam em busca de alimentos. Depois de algum tempo, os deuses da terra começaram a pensar que este trabalho estava abaixo de sua estação. Eles eram, afinal, os filhos do céu-pai e da terra-mãe. Eles pediram a sua mãe Citlalicue para fazer a raça que iria servi-los e suportar os encargos que enfrentaram. Com a ajuda de Citlalicue, a humanidade foi criada. Com base nessas tradições mitológicas, parece claro que os gigantes nascidos da terra, os Nephilim, existiram muito antes de o homem ter habitado pela primeira vez a terra. Assim, quando você lê a linha “os Nephilim estavam na terra naqueles dias-e também depois” parece claro, a partir desta perspetiva que os autores não eram vagos. Em vez disso, eles estavam apenas fazendo uma declaração de fato-que os Nephilim, os nascidos na terra estavam na terra naquela época.

Então, quem eram os descendentes dos filhos de Deus e das filhas do homem? A Bíblia hebraica refere-se a eles como gibborim. O significado inferido desta palavra são homens de grande estatura, heróis, homens valentes ou corajosos. A Septuaginta grega os identifica como renominati ou homens ou renome. Na mitologia grega, os deuses têm uma longa história de ter relações com os seres humanos. Os nomes de alguns desses “demi-deuses”, ou indivíduos semihumanos, cujos nomes resistiram aos testes do tempo incluem Hércules, Perseus, Aquiles. Na Índia, eles são chamados de Hanuman e Garuda e em Sumer Gilgamesh e Adapa.

Os Nephilins no Ramayana

Curiosamente, existe um mito paralelo a esta narrativa bíblica. Vem-nos das páginas do épico hindu o Ramayana. O Ramayana é o conto de Rama, o 7¤ Avatar do Deus Supremo Vishnu. Rama viveu durante o Treta Yuga. Era uma época em que o mundo estava cheio de gigantes. Por volta da época do nascimento de Rama, Vishnu, sabendo o que estava na loja para Rama solicitou que todos os deuses descendessem à terra para acasalar com os macacos e ursos. Este pedido foi feito, a fim de quando o tempo estava certo, para fornecer Rama com um exército que ele poderia usar para ajudá-lo a conquistar Ravana, o rei demónio gigante de Lanka. A descendência dessas uniões obteve uma série de habilidades impressionantes de seus pais divinos. O poderoso Sugríva era o governante do semi-divino macaco-homens, o Vanara. Seu pai era Surya, sua divindade solar principal. O Semi-Deus Hanúmán era o filho do Deus do vento e é descrito como sendo capaz de viajar muito rápido, enquanto Nala era o filho do Deus da construção e é o Vanara que ajuda Rama construir uma ponte do continente da Índia para Lanka.

Os Nephilims após o dilúvio

Números 13:27-33

“27. Eis como narraram a Moisés a sua exploração: “Fomos à terra aonde nos envias­te. É verdadeiramente uma terra onde corre leite e mel, como se pode ver por esses frutos. 28. Mas os habitantes dessa terra são robustos, suas cidades grandes e bem muradas; vimos ali até mesmo filhos de Enac.

29. Os amalecitas habitam na terra do Negueb; os hiteus, os jebuseus e os amorreus habitam nas montanhas, e os cananeus habitam junto ao mar e ao longo do Jordão”.

30. Caleb fez calar o povo que começava a murmurar contra Moisés, e disse: “Vamos e poderemo-nos da terra, porque podemos conquistá-la”.

31. Mas os outros, que tinham ido com ele, diziam: “Não somos capazes de atacar esse povo; é mais forte do que nós”.

32. E diante dos filhos de Israel depreciaram a terra que tinham explorado: “A terra – disseram eles – que exploramos devora os seus habitantes: os homens que vimos ali são de uma grande estatura;

33. vimos até mesmo gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; parecíamos gafanhotos comparados com eles.”
Números, 13 – Bíblia Católica Online

Os Nefilins nos apócrifos

O livro de Enoque, reconhecido como canónico pela Igreja Ortodoxa Etíope, apresenta uma descrição muito mais detalhada dos gigantes bíblicos, o livro dos Jubileus, também aceite pela Igreja Ortodoxa Etíope, completa a história do livro de Enoque, há alusões a gigantes em livros deuterocanonicais, como o terço dos livros dos Macabés.

Alusões do novo testamento

Manuscrito grego do livro de Enoque datado do século 4. Papiro de Chester Beatty. Universidade de Michigan (Ann Arbor).

Os Nefilins, como anjos caídos, teriam continuado a exercer uma influência desastrosa nos assuntos humanos, sob o domínio do líder dos demónios, Satanás. Esta ideia é evocada no novo testamento na Segunda Epístola de Pedro: “na verdade, Deus não poupou os anjos que pecaram, ele os apressou no abismo onde são mantidos para julgamento, acorrentados na escuridão.” e na Epístola de Judas. E os anjos que não mantiveram a sua posição original, mas abandonaram a sua morada natural, reservou-lhes laços eternos, na profunda escuridão, para o juízo do grande dia. De acordo com a Bíblia, isso mostra a impossibilidade de anjos ou demónios, seus homólogos rebeldes, assumir um aspecto humano de carne e sangue, a fim de desfrutar de seus atributos sexuais. Assim, fertilizando as mulheres de hoje, reunindo os mesmos gigantes que na época, isso teria tornado o julgamento do dilúvio obsoleto e Deus inconsistente. Assim, a ideia é apoiada pela passagem

“eles são mantidos acorrentados na escuridão para o julgamento.”

É feito referencia aos Nefilins especialmente no romance pseudo-Clementino.

Outros “gigantes” mencionados na Bíblia

Na Bíblia hebraica, outras palavras, como “Nephilim”, por vezes são traduzidas como “gigantes”. Dependendo das interpretações, essas palavras podem se referir a descendentes de Nephilims que sobreviveram ao dilúvio e/ou aos povos Cananeus. O Midrash relata que o gigante Og tinha o seu próprio compartimento no Arca de Noé; de acordo com o aggadah, para escapar do dilúvio, Og, teria ficado no telhado da arca durante todo o tempo do dilúvio. Alguns imaginam que anjos caídos continuaram a alcançar as mulheres após o dilúvio.

Refaim ou Refaítas

A cama de Ogue. Gravura de Johann Balthasar Probst, c. 1770.

Fala-se de Refaims em (Hebraico : רפאים) ‘) em Génesis (GN 14.5. O rei de Elam Quedorlaomer e seus aliados os derrotaram em Asteroth Karnaim (onde residem?); Eles também derrotaram o Zuzim a Ham, os Emim em Schavé-Kirjathaïm, e os Horeus em sua montanha de Seir. Eles vivem no país dado a Abraão. Ogue é o último dos Refaitas. O Deuteronomio (DT 3.11) diz:

“porque Og, rei de Basã, era o único que restava da raça dos refaim. Vê-se ainda o seu sarcófago, um sarcófago de basalto, em Rabá, cidade dos amonitas. Tem nove côvados de comprimento e quatro de largura, em côvados ordinários.”
Deuteronômio, 3 – Bíblia Católica Online

Os Emims e Anakins fazem parte dos Refaim, de acordo com DT 2. 10-11:

10. Outrora habitavam os emim nessa terra. Era um povo grande, numeroso e de alta estatura, como os enacim.

11. Também eles eram considerados refaim, como os enacim; mas os moabitas chamavam-nos emim.”
Deuteronômio, 2 – Bíblia Católica Online

Eles dão o seu nome a um vale de Canaã, no qual Davide luta contra os Filisteus.

Anaquins ou anakites

O grande tamanho dos descendentes de Anask ou Anaque assusta os hebreus quando eles devem tomar a terra de Canaã. Por causa de sua recusa em combatê-los, eles terão que voltar para o deserto e, entre os chefes das doze tribos, apenas Josué e Caleb poderão ver a terra prometida. (NB 13,22-33)

22.Subiram ao Negueb e foram a Hebron, onde se encontravam Aimã, Sesai e Tolmai, filhos de Enac. Hebron fora construída sete anos antes de Tânis, no Egito.”

33. vimos até mesmo gigantes, filhos de Enac, da raça dos gigantes; parecíamos gafanhotos comparados com eles.”
Números, 13 – Bíblia Católica Online

Eles serão atingidos com anátema pelos israelitas quando eles finalmente tomam posse de Canaã, como o livro de Josué relata (Josué 11.21-22):

“21. Naquele tempo, Josué marchou contra os enacim da montanha e os exterminou em Hebron, em Dabir, em Anab e em toda a montanha de Judá e de Israel. E votou-os ao interdito com suas cidades.

22. Não ficou um só enacim na terra dos filhos de Israel; só ficaram alguns em Gaza, em Gat e em Azoto.”
Josué, 11 – Bíblia Católica Online

Arba foi o maior dos anakims, de acordo com Josué 14. 15.  E o pai de Anak de acordo com Josué – 15:13 e 14

“15. Hebron chamava-se outrora Cariat-Arbe; Arbe foi o maior homem entre os Enacim. E a terra ficou, a partir de então, tranquila e sem guerra.”
Josué, 14 – Bíblia Católica Online

13. Mas a Calebe, filho de Jefoné, deu uma parte no meio dos filhos de Judá, conforme a ordem do SENHOR a Josué; a saber, a cidade de Arba, que é Hebrom; este Arba era pai de Anaque.

14. E Calebe expulsou dali os três filhos de Anaque; Sesai, e Aimã, e Talmai, gerados de Anaque, um terrível gigante.

Outros gigantes bíblicos são frequentemente comparados a Anaquins — como Anaquins a Nefilins — para dar conta do seu tamanho. Anakims são mencionados nos textos de Execration egípcio e no Papiro “Anastasi I”, em que eles também são gigantes.

Emim ou Emitas

Emim do (hebraico:אֵמִים) É feita uma primeira alusão em Génesis (GN 14.5), onde se refere à sua derrota para Schavé Kirjathaïm contra o rei de Elam Kedorlaomer e seus aliados. Este país é então chamado Moabe e Ar; é dado aos filhos de Ló.

“5. No décimo quarto ano, Codorlaomor pôs-se em marcha com os reis que se tinham aliado a ele, e desbarataram os refaim em Astarot Carnaim, e igualmente os Zuzim em Ham, os Emim na planície de Cariataim”
Génesis, 14 – Bíblia Católica Online

“9. Então o Senhor me disse: ‘Não ataques os moabitas e não entres em guerra contra eles, porque não te darei nada de sua terra; foi aos filhos de Ló que dei Ar como herança.

10. Outrora habitavam os emim nessa terra. Era um povo grande, numeroso e de alta estatura, como os enacim.

11. Também eles eram considerados Refaim, como os Enacim; mas os Moabitas chamavam-nos Emim.”
Deuteronômio, 2 – Bíblia Católica Online

Zamzumins

Seu país também é dado aos filhos de Ló. DT 2.19-21

“19. e te encontrarás em face dos amo­nitas. Não os ataques, nem lhes faças guerra, porque não te darei nada da sua terra; foi aos filhos de Ló que dei a possessão dessa terra.

20. Também esta foi reputada terra dos Refaim, chamados pelos amonitas de zanzomim,

21. povo grande, numeroso e de alta estatura como os Enacim. Mas o Senhor exterminou-os dian­te dos Amonitas, que os despojaram e habitaram em lugar deles.”
Deuteronômio, 2 – Bíblia Católica Online

Golias

David agradecendo a Deus após a morte de Golias. Pintura anónima, 1ª metade do século XVIII. Museu de belas artes de Lyon.

Golias de Gat é o gigante mais famoso da Bíblia. No entanto, além da alusão ao seu tamanho extraordinário, nada no texto bíblico o associa aos Nefilins. Golias é o campeão dos filisteus. O primeiro livro de Samuel conta como David, ainda uma criança, o matou com um golpe de pedra de seu funda: I Samuel, 17 – Bíblia Católica Online

“4. Saiu do acampamento dos filisteus um campeão chamado Golias, de Gat, cujo talhe era de seis côvados e um palmo.”

“33. “Combatê-lo, tu?!” – exclamou o rei –. “Não é possível. Não passas de um menino e ele é um homem de guerra desde a sua mocidade.”

34. Davi respondeu a Saul: “Quando o teu servo apascentava as ovelhas do seu pai e vinha um leão ou um urso roubar uma ovelha do rebanho,

35. eu o perseguia e o matava, tirando-lhe a ovelha da boca. E se ele se levantava contra mim, agarrava-o pela goela e estrangulava-o.

36. Assim como o teu servo matou o leão e o urso, assim fará ele a esse filisteu incircunciso, que insultou os exércitos do Deus vivo”.

37. “O Senhor – acrescentou –, que me salvou das garras do leão e do urso, me salvará também das mãos desse filisteu.” “Vai – disse Saul a David –, e que o Senhor esteja contigo!””
50. Assim Davi venceu o filisteu, ferindo-o de morte com uma funda e uma pedra. E como não tinha espada na mão,

51. correu ao filisteu, subiu-lhe em cima, arrancou-lhe a espada da bainha e acabou de matá-lo, cortando-lhe a cabeça. Vendo morto o seu campeão, os filisteus fugiram.”
I Samuel, 17 – Bíblia Católica Online

Golias tinha um irmão chamado Lahmi, que é morto pelo filho de Yair, Elhanân. Golias e Lahmi são descendentes dos Refaim. Dois outros descendentes dos Refaim foram mortos: Saph ou Sippai mortos por Sibbekai e um descendente sem nome morto por Yonathân o sobrinho de David, o filho de Shimei ou Shiméa o irmão de David